Lideranças locais auxiliam população para solicitar o Auxílio Emergencial

por Luiza Rampelotti
24/04/2020 11:48 (Última atualização: 24/04/2020)

A AMIV, na Ilha dos Valadares, é um dos pontos de atendimento para quem quer solicitar o Auxílio Emergencial
Lideranças locais auxiliam população para solicitar o Auxílio Emergencial 2
Mais de 337 pessoas em situação de vulnerabilidade social já foram atendidas

Desde o dia 10 de abril, o Movimento de Luta por Moradia de Paranaguá está ofertando, à população mais carente da cidade, atendimento para preenchimento do Auxílio Emergencial (AE).

Trata-se de um benefício financeiro, oferecido pelo Governo Federal, destinado aos trabalhadores informais, microempreendedores individuais (MEI), autônomos e desempregados, que fornecerá proteção emergencial, neste período de enfrentamento à crise causada pela pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

O atendimento é uma parceria entre o Movimento de Luta por Moradia, Núcleo de Direitos Humanos Marielle Franco, do Instituto Federal do Paranaguá (IFPR), campus Paranaguá, e conta com o apoio da Secretaria Municipal de Assistência Social. 

A ação atendeu 337 pessoas em seis dias e tem duração prevista até o final de abril. “O objetivo é auxiliar as famílias em situação de vulnerabilidade social, sem acesso às informações e à internet. Por exemplo, aquelas famílias que não são assistidas pela Assistência Social do município. Muitas têm dificuldade de acesso à internet e, até mesmo, não possuem um dispositivo que permita realizar o pedido, então estamos disponibilizando computadores em cinco bairros da periferia da cidade”, explica uma das representantes do Movimento de Luta por Moradia, a líder comunitária Mirian Mathias.

Estão sendo realizados atendimentos nos bairros Jardim Social, na sede da Associação de Moradores; Vila das Torres, na Escola Municipal João Rocha; Ilha dos Valadares, na sede da Associação dos Moradores da Ilha dos Valadares (AMIV); Vila Santa Maria, na casa da liderança local Juliano Vilela (Rua projetada 1); e no Jardim Cometa, na casa da dona Sirleide Santana.

De acordo com o Professor Roberto Martins de Souza, do IFPR, a população desses locais, chamados de ocupações, alcança cerca de 40 mil pessoas no município. “Além disto, também estamos fazendo atendimento em casas onde os moradores fazem parte do grupo de risco da doença e não podem sair do isolamento social”, comenta.

Lideranças aptas

A ação foi iniciada por meio da formação de 23 lideranças de bairros no curso específico sobre o Auxílio Emergencial, ofertado por videoconferência pelo Eixo da Educação de Jovens e Adultos e da Educação Profissional e Tecnológica (EJA/EPT), do IFPR. O curso teve duração de 12 horas e foi dividido em três módulos: Noções básicas do AE; Protocolo Sanitário de Atendimento e Uso do Aplicativo; e Site do AE da Caixa.

Para funcionar, a parceria dividiu tarefas e materiais entre os envolvidos: o IFPR Paranaguá forneceu notebooks e tablets, além de barracas de exposição e o curso on-line; o Movimento de Luta por Moradia organizou a divulgação, os espaços e as lideranças para o atendimento; e a Secretaria Municipal de Assistência Social doou parte dos materiais de higienização, como álcool em gel, álcool 70% e máscaras.

Também foi realizada uma ‘vaquinha’ para a compra de luvas látex, óculos de proteção, papel toalha e borrifadores. Ex-alunos colaboraram com produção de sabão caseiro e confecção de máscaras faciais”, conclui o professor Roberto.