Litoral do Paraná é repleto de opções em turismo de aventura

por Redação JB Litoral
20/11/2020 22:27 (Última atualização: 1 semana atrás)

Aventura e emoção não faltam nos rios do litoral para quem gosta de adrenalina (Foto: divulgação)

Por Marinna Protasiewytch

Conhecida por ser trilha sonora do clássico filme Easy Rider, a canção “Born to be wild” (Nascido para ser selvagem, em tradução livre), da banda Steppenwolf, pode ser escolhida também como trilha sonora das aventuras que o litoral paranaense proporciona. Na voz de John Kay as frases “like a true nature’s child, we were born, born to be wild, we can climb so high” (como um verdadeiro filho da natureza, nós nascemos para ser selvagens e podemos escalar tão alto, em tradução livre), nunca fizeram tanto sentido para quem ousa saltar de paraquedas em Paranaguá, por exemplo.

Com uma queda livre a três mil metros do chão, os paraquedistas apreciam aproximadamente 35 segundos de adrenalina pura e mais cinco minutos na tranquilidade de quem sobrevoa, tanto Paranaguá quanto a Ilha do Mel, de paraquedas. “O nosso diferencial é justamente a vista da baia de Paranaguá e da ilha, porque é o que as pessoas procuram. Além do salto de paraquedas, os clientes estarão voando em uma das cinco regiões mais bonitas do Brasil, que é Paranaguá, e a mais bonita que é a Ilha do Mel. Aliás, somos a única empresa que possui autorização, por meio de uma parceria com o governo do estado e com a prefeitura municipal, para sobrevoar e pousar na Ilha”, ressalta Lourenço Rodrigues, proprietário e instrutor do Salto Duplo Curitiba.

Morretes

Litoral do Paraná é repleto de opções em turismo de aventura 2
(Foto: divulgação)

Para os menos radicais, os passeios em Morretes, no Ekôa Park podem ser mais recomendados, com opções de trilhas leves e moderadas, além de atividades como arvorismo, tirolesa, rapel e voo cativo de balão. “Este ano, estiveram no parque 4.375 pessoas até o momento. A tendência de viagens de curta duração de fácil acesso, sem aglomerações e em meio à natureza, tem se confirmado. Temos tido uma procura enorme, maior até que antes da pandemia. Muitas pessoas buscam um lugar seguro, ao ar livre, que possam fazer uma imersão na natureza, sem muita gente, onde consigam desconectar e reabastecer as energias, e o parque oferece exatamente isso”, destacou Tatiana Perim, diretora do Ekôa Park.

Ainda assim, há opções também para quem quer aproveitar paisagens e locais abertos, com preservação ambiental no litoral. Para isso, trilhas, escaladas e passeios nos rios são os mais indicados. Segundo Celso Luis Maceno Filho, proprietário da Calango Expedições de Morretes, é possível encontrar tanto aventura quanto calmaria nas opções oferecidas. “O raftinge o boiacross, famosos no rio Nhundinhaquara, que acontecem nas corredeiras, são as atividades que envolvem mais adrenalina. Muita gente busca isso, mas há outros que preferem algo mais tranquilo, como a própria canoagem. Tem também o passeio de bicicleta, e claro que, nesse caso, dependendo do condicionamento físico da pessoa, há a possibilidade de deixar as coisas mais radicais. Mesma situação ocorre com o montanhismo, que envolve condições físicas e psicológicas do aventureiro, mas também é possível alternar entre tranquilo e radical”, exemplificou Celso.

CONTINUA DEPOIS DO ANÚNCIO

Para todos os gostos e bolsos

As atividades possuem opções desde gratuitas até voos pagos, que exigem equipamentos e estrutura maiores. Quem precisa economizar, mas quer se divertir, tem a opção de caminhar pelas trilhas de Morretes e Antonina, assim como os morros de Matinhos e Guaratuba, ou ainda utilizar o day use do Ekôa Park, que custa R$60,00, a inteira, e libera o acesso as atividades básicas do estabelecimento.

Já o salto de paraquedas pela Salto Duplo Curitiba varia entre R$560,00 e R$860,00, com alterações nas opções de filmagens e fotografias. Valores que incluem o instrutor para o salto duplo e as instruções prévias, avião para ganhar a altitude e mídia com fotos e vídeos da atividade. “É impossível descrever a sensação de saltar, por isso só quem já fez isso na vida sabe que é uma situação única”, garante Lourenço Rodrigues.

As opções como rafting, boiacross, passeio 4×4, montanhismo ou trilhas de bicicleta variam entre R$90,00 a R$300,00 por pessoa, incluindo equipamentos de segurança e guias especializados nas atividades. “Nós sempre realizamos o acompanhamento de perto dos clientes, com instrutores a cada 2 a 6 pessoas, dependendo da atividade, e recebemos reservas de passeios com no mínimo um dia de antecedência e para, pelo menos, duas pessoas”, informa Celso Luis Maceno Filho.

Para as trilhas abertas, nos parques estaduais e nacionais, caso a pessoa tenha conhecimento do local, é possível ir sem gastar nada. Mas se você não conhece bem a região pode ser arriscado. Por isso, é recomendado optar pelo acompanhamento de um guia. Com tantas opções, ficar sem se divertir é apenas uma desculpa, pois os ganhos tanto físicos quanto psicológicos, após realizar esses tipos de atividades, são enormes. “As pessoas sentem esses benefícios automaticamente quando estão em contato com a natureza. Tenho certeza que durante a quarentena, quando foram colocadas em uma situação máxima de estresse e privação, esse contato com o mundo natural nunca foi tão almejado, necessário e valorizado. Acredito que muita gente se deu conta disso e busca a natureza como cura”, complementa Tatiana Perim, diretora do Ekôa Park.

Deixe um comentário