Litoral não se destaca em qualidade do ensino fundamental no Paraná

por Redação JB Litoral
29/06/2020 12:41 (Última atualização: 29/06/2020)

O objetivo do estudo é identificar quais as redes que buscam garantir a aprendizagem da maioria dos alunos.

Um estudo realizado pelo Comitê Técnico da Educação do Instituto Rui Barbosa e pela entidade Interdisciplinaridade e Evidência no Debate Educacional (Iede), levantou dados ao longo de 2019 para avaliar a qualidade do ensino fundamental oferecido pelos municípios brasileiros. Nele, 22 redes municipais de ensino do estado receberam o selo Bom Percurso do projeto Educação que faz a Diferença. Nenhum dos sete municípios do Litoral consta entre os destaques.

 Os resultados foram apresentados na quinta-feira (25 de junho), em transmissão online realizada pelo Youtube. O Paraná foi o segundo estado com mais redes reconhecidas no estudo, ficando atrás somente de São Paulo, com 32. Foram contemplados os seguintes municípios: Apucarana, Arapoti, Assis Chateaubriand, Astorga, Castro, Foz do Iguaçu, Jaguariaíva, Jandaia do Sul, Loanda, Mallet, Mandaguari, Marmeleiro, Medianeira, Paranavaí, Pato Branco, Rebouças, Rio Negro, Rolândia, Sengés, Terra Boa, Turvo e Ubiratã.

Metodologia

 A pesquisa de campo que fundamentou o estudo, o qual também contou com o apoio da Associação dos Membros dos Tribunais de Contas do Brasil (Atricon) e do Conselho Nacional dos Presidentes dos Tribunais de Contas (CNPTC), foi realizada por 65 técnicos de 28 tribunais de contas – sendo dois deles servidores do TCE-PR – em 116 escolas de 69 redes municipais de ensino de todo o país.

 Foram consideradas elegíveis todas as redes com pelo menos cinco escolas de ensino fundamental e, no mínimo, 150 alunos matriculados. Os indicadores analisados consistiram no nível de aprendizado dos estudantes em Língua Portuguesa e Matemática, conforme o Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb) de 2017; no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) atual e sua evolução desde 2005; na taxa de aprovação, de acordo com o Censo Escolar de 2018; na taxa de atendimento de crianças de até três anos de idade na educação infantil; e no total de alunos por turma desta modalidade de ensino.

 O objetivo foi identificar quais as redes que buscam garantir a aprendizagem da maioria dos alunos, as que esforçam-se para reduzir as desigualdades e as que não deixam ninguém para trás; trabalhando para que todos os jovens fiquem na escola; demonstrando avanços consistentes na aprendizagem das crianças ao longo dos anos; e apresentando Ideb acima do esperado em nível socioeconômico dos estudantes.

Resultados

 De acordo com o relatório final do estudo, 104 municípios receberam o selo Bom Percurso; 12 receberam o selo Destaque Estadual; e apenas dois foram premiados com o selo Excelência, que contou com critérios mais rigorosos: Jales (SP) e Sobral (CE).