Novo presidente da Câmara de Morretes quer enxugar quadro de comissionados

0
291
Presidente Deimeval: “Não deixaremos de fiscalizar o Executivo”

As atividades na Câmara de Vereadores de Morretes retornam no dia 06 de fevereiro, entretanto, o novo presidente da Casa Legislativa, Pastor Deimeval Borba (PTB), eleito em dezembro, já planeja os próximos dois anos do mandato.

Em sua segunda gestão como vereador, tem sido atuante na elaboração de leis e fiscalização do Poder Executivo. Entre os seus projetos que se tornaram leis municipais, incentiva os artistas locais, estabelecendo oportunidade na contratação em eventos públicos.

Além disto, também virou lei a isenção no pagamento do IPTU para portadores de doenças consideradas graves ou moradores que tenham dependentes na mesma condição. Na fiscalização, tem participado das Comissões Parlamentares de Inquérito (CPI) de possíveis irregularidades cometidas pelo Executivo.

Após decisão conjunta com outros dois vereadores do seu partido, Deimeval obteve êxito ao se candidatar à presidência. Ele afirma que os colegas de Legislativo entenderam a necessidade da renovação.

Pela primeira vez na presidência do Legislativo, ele pretende diminuir o quadro de funcionários comissionados da Casa. “Temos uma expectativa muito boa com relação aos próximos anos da gestão, pois contamos com servidores concursados extremamente capacitados e, estamos enxugando, o máximo possível, a equipe de comissionados”, diz.

A nova Mesa Diretora está composta por outros dois vereadores do PTB, tendo como 1ª Secretária Marcela da Silva Elias e 2º Secretário Valdecir Mora, e por uma do PT, a Vice-presidente Flávia Rebello Miranda. Eles ainda contam com o apoio de um do PV, Samuel Cordeiro Adriano, e de Sebastião Brindarolli Junior, do PEN.

 

Fiscalização continua série e efetiva

De acordo com o presidente, as articulações políticas estarão por conta das composições partidárias da Casa, e o relacionamento entre os legisladores deverá ser o melhor. “A instituição Câmara está acima de todos nós, então manteremos um bom relacionamento. Não deixaremos de fiscalizar o Executivo, mas também apoiaremos todas as medidas que forem para melhorar a vida dos munícipes”, declara.

Ele garante que a fiscalização continuará de maneira séria, efetiva e responsável, colocando os interesses da cidade acima de questões partidárias. “Já fechamos o número de votos necessários, desta forma poderemos fazer um trabalho melhor”, diz.

De acordo com Deimeval, as investigações mais intensas do ano passado foram as duas CPIs e duas comissões processante contra o prefeito, que resultaram na instauração de dois processos de suspensão dos direitos políticos de Marajá, e que serão retomadas.

Ambas estão encerradas, convergindo para o encaminhamento ao Ministério Público e abertura do processo de cassação. O primeiro está parado por força de uma liminar que o Executivo conseguiu na Justiça, e o segundo está tramitando, inclusive neste período de recesso teremos alguns depoimentos e até o meio do ano vamos colocar em votação”, afirma.

 

Comentários e Opiniões

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here