Appa monitora o ar e mantém o abandono no prédio da ACAP

0
30
NULL

Desde o mês passado a Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa) está realizando o monitoramento da qualidade do ar em Paranaguá, uma iniciativa contemplada no Programa de Gerenciamento das Emissões Atmosféricas, realizado pela autarquia através do Plano de Controle Ambiental.

O objetivo da Appa com esta ação é monitorar a qualidade do ar no entorno da área portuária e na cidade. Já foram instalados equipamentos de medição em 12 áreas diferentes, numa ação que visa reduzir as fontes de geração de poluição.

De acordo com o secretário de infraestrutura e logística, José Richa Filho, o trabalho tem por objetivo “garantir um meio ambiente mais saudável para quem vive e trabalha em Paranaguá”.

Paralelo a esta ação de caráter socioambiental, há anos a Appa mantém o estado de abandono do seu imóvel na Vila Portuária, onde funcionou a extinta Associação de Crianças e Adolescentes de Paranaguá (ACAP).

A falta de manutenção com o prédio é estendida para a calçada que o cerca e transformou o imóvel num abrigo de desocupados, viciados, marginais e prostitutas.

Em julho do ano passado, uma nova denúncia do JB feita por moradores da Vila Becker e Portuária, preocupados com a intensa atividade no prédio e pela constante formação de entulhos e denso matagal ao longo da calçada, fez a Appa se manifestar sobre esta situação que persiste há anos no bairro.

Em nota, a chefe da assessoria de comunicação da APPA, Sâmar Razzak, admitiu que o prédio pertence à autarquia e que está desativado. Sobre o destino que será dado ao local, ela afirmou que o imóvel “está numa área, dentro da Vila Becker, que foi inserida no Plano de zoneamento e desenvolvimento do porto de Paranaguá (PDZPO) e que será arrendada”.

Contudo, nesta nota a APPA adiantou que o fim do imóvel estaria próximo, uma vez que quando a área for arrendada para empresas portuárias, “o prédio deixará de existir”. Entretanto, a Appa não se manifestou sobre possíveis providências em relação as péssimas  condições do prédio, os acessos e sua calçada. Mesmo integrando uma força tarefa intitulada “Patrulha da Limpeza”, numa parceria com  a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e empresas portuárias, a Appa tem mantido os acesso ao prédio que vem sendo sucateado por desocupados.

Na semana passada, a reportagem do JB voltou ao local e constatou que o estado de abandono continua. Veja como se encontra o local que já foi palco de um programa social voltado aos jovens e crianças carentes da região.

Comentários e Opiniões

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here