Exposição ‘Guenzai’ celebra amizade Brasil-Japão com variadas formas de arte

0
19
NULL

Na manhã deste sábado (7), foi realizada, na casa da Cultura Monsenhor Celso, a abertura da exposição ‘Guenzai’, que reúne obras de 13 artistas nikkeis numa variedade de formas de expressão. A exposição é apoiada pela Prefeitura de Paranaguá por meio da Fundação Municipal de Cultura (Fumcul) e a ação foi selecionada em edital público da entidade para este ano.

A exposição fica até 30 de janeiro na Casa Monsenhor e traz quadros, instalações, fotografias e interações contemporâneas (alias, a palavra Guenzai significa “contemporâneo”). A produção é de artistas da região de Curitiba e Região Metropolitana e a exposição faz parte do catálogo oficial de comemoração dos 120 anos de amizade e cooperação Brasil-Japão.

A presidente da Fundação Municipal de Cultura, Maria Angélica Lobo Leomil, salienta que “este foi um dos projetos aprovados na modalidade de edital público, que possibilitou a inscrição de artistas de fora para exporem aos munícipes e turistas”. De acordo com ela, a arte e a cultura estão de portas abertas na cidade. “Por meio da liberdade dada pelo prefeito Edison para trabalharmos, temos conseguido reviver espaços e preenche-los com cultura, que é algo essencial para atração de turistas e também para o próprio parnanguara”, disse.

Presente ao evento, o Cônsul Geral do Japão no Brasil, Toshio Ikeda, salienta que é um momento importante para a comunidade. “Realizamos vários eventos em comemoração aos 120 anos de tratado de amizade e cooperação entre o Brasil e o Japão e este é um deles. Sinto-me honrado em participar deste momento e desejo aos artistas e expositores tudo o sucesso. O trabalho não poderia ser realizado, também, sem a colaboração da Prefeitura e da Fumcul, a quem agradecemos”, concluiu.[tabelas]

A coordenadora do projeto e artista visual Sandra Himoroto explica que acalenta a ideia de reunir as obras de artistas nikkeis desde 2008 (ano de comemoração do centenário de imigração japonesa no Paraná), mas que só agora foi possível concretizar uma exposição com esse número de artistas. Estou muito satisfeita em conseguir colocar em prática esse projeto e aqui em Paranaguá, é um momento sem dúvida muito especial para nós artistas”, disse.

Nesse processo, os organizadores também agradeceram o trabalho e empenho da professora de arte e crítica da exposição, Rosimeire Odahara.

A escolha das obras que compõem a exposição foi da curadora Júlia Ishida. “Tentamos escolher obras que dialoguem com o contexto em diferentes técnicas, mas expondo também o modo de produção da cultura oriental. São temas e linhas que transpassam todas as obras”, disse ela.

O prefeito Edison Kersten, que está voltando de uma viagem oficial, também falou sobre o momento. “Para nós, parnanguaras, é uma honra receber a exposição. Temos uma comunidade de japoneses e descendentes bastante numerosa e muito ativa em nossa cidade. Estive no Japão este ano e temos muitos projetos para incrementar uma relação de amizade que já dura mais de 100 anos. Convido parnanguaras e turistas para prestigiarem as obras destes artistas”, salientou.

OFICINAS
O projeto Guenzai, além da exposição, prevê a realização de quatro oficinas gratuitas ofertadas aos cidadãos. É uma forma de contrapartida à cidade prevista no edital de seleção de projetos.

Serão, ao todo, quatro temas, conforme calendário abaixo:

Dia 14, sábado, 9h às 13h- Rute Onnoda- Artes em Nanquim
Dia 21, sábado, 9h às 13h- Eliza Maruyama- Cerâmica
Dia 21, sábado, 9h às 13h- Marília Kubota- Haiquase
Dia 27, sexta, 13h30 às 16h30- Mai Fujimoto- Wabi-Sabi.

Além das oficinas, no dia 09 de novembro, também acontece a palestra com Elisa Gunzi, sobre Arte Contemporânea para a trajetória das Artes Visuais. As inscrições para a palestra podem ser feitas na Casa de Cultura Monsenhor Celso.

Comentários e Opiniões

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here