Novo terminal de 2 milhões de metros quadrados poderá se instalar em Paranaguá

0
12
NULL

Muito se discute a respeito do plano de arrendamento portuário e da nova lei de Portos feita pelo Governo Federal focando possíveis malefícios que ele traria a comunidade portuária local, no entanto benefícios também estão surgindo, principalmente com a atração de novos investidores para Paranaguá, algo que gerará empregos, modernização portuária e investimento na economia do litoral. A prova disso foi um anúncio na última semana, em que a companhia de concessões de infraestrutura Triunfo Participações e Investimentos (TPI) e Logz Logística Brasil, empresas que pretendem construir um terminal portuário privado totalmente novo em Paranaguá, com área de 2 milhões de metros quadrados, investimento que poderá vir justamente devido à modernização portuária que ocorre no terminal paranaense e em outros portos do Brasil.

A Triunfo junto com a Logz, esta última que possui controle de seus fundos pela BRZ Investimentos (que pertence à GP Investimentos), tiveram seu investimento em Paranaguá veiculado por veículos logísticos nacionais no dia 01 de abril, algo que posteriormente chegou a ser confirmado pela Triunfo, trazendo um fato relevante ao mercado logístico. Cada uma das empresas terá 50% da sociedade, a intenção é que o terminal comece a operar em 2019. A notícia faz com que as duas empresas se instalem pela primeira vez no porto de Paranaguá.

O terreno para construção do terminal ainda não foi comprado, algo que demonstra a necessidade de acelerar o plano de arrendamento no porto. Apesar de não comprado, já há um contrato de promessa de compra e venda assinado pelas partes, algo que traz ares de realidade para o futuro investimento. Assim que comprar, a Triunfo e a Logz terão direitos perante a faixa portuária adquirida, a intenção das empresas é movimentar no local açúcar, fertilizantes, granéis vegetais e cargas gerais, demonstrando um amplo leque de atuação, algo que poderá enriquecer a movimentação portuária de Paranaguá.

Para que o investimento saia do papel há a necessidade das duas empresas concluírem as negociações de contrato que estão em andamento, envolvendo formas de associação, assim como necessidade de investimentos para que o novo terminal torne-se realidade. Os acordos ainda não tem um prazo estabelecido para serem assinados, porém a vinda de acionistas interessados em investir em negociações com as empresas estão em constante evolução.

Nesse novo terminal portuário, é previsto a instalação de três berços, áreas de armazenagem para contêineres e grãos, acessos ferroviários e rodoviários, , assim como estacionamento de caminhões, com a intenção de fazer o local logisticamente forte.  A logística inclusive pode ser o ponto forte do local, visto que a Logz tem seus fundos geridos pela BRZ- o Logística Brasil FIP, empresa que conta com participação de 20% na Fundação Petrobrás de Seguridade Social (PETROS). Além disso, outro fator que demonstra o bom trânsito entre os elos aceleradores de logística no país é a BRZ, que tem participação dentro da própria ALL, Agrovia, Brado, Elog e Sascar, demonstrando que a logística poderá ser o ponto forte do empreendimento.

Investimentos em locais próximos e nova lei dos portos

As empresas afirmam que um dos motivos para que o investimento esteja se tornando realidade é justamente a nova Lei dos Portos, aprovada pelo Congresso e sancionada pelo Governo Federal em junho de 2013. Com o novo marco regulatório, houve liberação do Terminal de Uso Privativo nos portos do Brasil, inclusive Paranaguá, algo que é decisivo para instalação do futuro terminal, que é definido legalmente como um terminal portuário que explorará economicamente com autorização, em local fora da área de porto organizado.

Atualmente as empresas já possuem experiência no mercado, com investimentos em locais próximos ao porto de Paranaguá. A Triunfo conta com um terminal em Navegantes (SC), que movimenta contêineres, conhecido como Terminal Portuário de Navegantes (Portonave). No local há a movimentação de 705,8 mil TEUs, porto que contou em 2012 com crescimento de 13,8%. Além disso, a empresa conta com o controle de um aeroporto em Campinas (SP), tendo também concessões de hidrelétricas e rodovias, demonstrando o potencial logístico das empresas em questão.

Até o momento, as empresas não se pronunciaram oficialmente sobre o investimento.

Comentários e Opiniões

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here