Secretário de Comunicação admite desconhecimento de Antonina e da pasta

0
11
NULL

Após boas apresentações dos secretários municipais Alexandre Franco Parodi (de Obras e Planejamento) e José Luiz Velloso (Saúde), a participação do Secretário de Comunicação, o advogado Anderson de Morais Lopes, na Câmara Municipal foi extremamente desastrosa por demonstrar desconhecimento de sua pasta e da cidade, inclusive de informação básica como a Festa da Padroeira de Antonina, Nossa Senhora do Pilar.   

A presença do secretário chegou a ponto de deixar indignado o vereador José Dutra da Silveira (PR). “Se eu ficasse em casa, ganhava mais”, resumiu o parlamentar antes de encerrar a sessão.

O vereador Odileno Garcia Toledo (PSD) que foi o autor da convocação disse ter ficado assustado com o que viu na sessão e considerou a nomeação do secretário, bem como a contratação da empresa que cuidará da publicidade institucional da prefeitura, dois dinheiros jogados fora.

A decepção de todos os vereadores se deve ao fato do secretário informar que está exercendo o cargo a quatro meses, que possui uma remuneração de R$ 5 mil, e ele desconhecer pontos essenciais de sua pasta, entre elas, a questão orçamentária. Questionado se tinha conhecimento dos programas jornalísticos das rádios FMs Serra do Mar e Antoninense, Anderson Lopes, disse não possuir e desconhecia até mesmo os seus horários.

A afirmação surpreendeu os vereadores que perguntaram se ele tinha conhecimento, ao menos, dos principais eventos do calendário do município e o secretário disse conhecer apenas o carnaval e o Festival de Inverno. Até mesmo a Festa da Padroeira, o secretário admitiu desconhecimento.

O secretário que veio para sessão sem trazer a documentação cobrada no requerimento de convocação aprovado pelos vereadores, disse que já trabalhou como advogado para o prefeito João Ubirajara Lopes (PSC), o João Domero, em defesa do município. Porém, ele demonstrou conhecimento dos recursos do Funasa para duplicação da adutora na cidade.

DVD para população

Questionado sobre os recursos disponíveis em sua secretária para Trabalhar neste ano, mais uma vez, Anderson admitiu não saber. Contudo, o secretário mostrou conhecimento da contratação da agência de publicidade Contteúdo para divulgação das ações da prefeitura até março de 2017 por R$ 231 mil, R$ 6.416 ao mês. Ele disse, porém, que até o momento não foi pago nenhum valor ao empresário e que foi nomeado para gerir e cobrar o trabalho da agência contratada.

O presidente Marcio Hais de Natal Balera (PSD) questionou o secretário, o fato da contratação da agência ter sido feito por um prazo de 36 meses e encerrará três meses após o término do seu mandato, o que é ilegal. Anderson Lopes ressaltou que o processo de licitação iniciou no ano passado e que está a quatro meses no cargo e não quis entrar neste assunto.

Questionado sobre o funcionamento do Portal da Transparência, que está em desacordo com a Lei Complementar 131/2009, o secretário admitiu o problema e assegurou que, em 45 dias, o Portal estará funcionando de acordo com a legislação federal.

A única ação concreta que sua pasta pretende fazer, através da agência de publicidade, é a confecção de um DVD com informações da cidade para ser levado às escolas e a população.

Antes de encerrar sua participação, o vereador Odileno disse ao secretário ter ficado decepcionado com a visita dele no plenário, porque não trouxe nada de sua pasta. “Você entrou numa canoa furada”, resumiu o vereador sugerindo que ele pedisse ao prefeito que o colocasse na área jurídica do município, que seria mlehor aproveitado.

Comentários e Opiniões

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here