Último final de semana da Festa Feira em Morretes. Evento deve fechar com 100 mil visitantes nos 10 dias. Confira as atrações

0
199

Ocorre até o próximo final de semana (6 de maio), a XXXV Festa Feira Agrícola e Artesanal de Morretes, com a participação de produtores e órgãos da região. Segundo a Prefeitura Municipal a previsão é que aproximadamente 100 mil pessoas passem pelo evento nos 10 dias de Feira, que reúne mais de 70 barracas com alimentos e produtos típicos da região, como palmito de pupunha e juçara, frutas e legumes, compotas de frutas nativas, balas de banana e gengibre, chips de aipim, mandioca, pimentas, plantas ornamentais, floricultura, além do melhor da culinária como o barreado e a tradicional cachaça e Morretes.

Confira programação:

3 de maio – Quinta-Feira

20h – Tribo Urbana
22h – The Revenge

4 de maio – Sexta-Feira

20h – Banda Tiranossauros
22h – Michelle Reich

5 de maio – Sábado

14h – Rubens Sacramento – MPB
19h – Dança do Ventre (Grupo Dan Zahira)
20h – Banda Lefigarroo
22h – Ricardo e Rafael

6 de maio – Domingo

14h – Rubens Sacramento – MPB
16h – SoulSamba
19h30 – Yestefani Oliveira (The Voice Kids)
21h – Encerramento XXXV Festa Feira Agrícola Artesanal 2018
22h – Show Nacional com o Grupo Herança

JB Litoral na Festa Feira – O JB Litoral distribuiu gratuitamente no último domingo a sua edição especial do Dia do Trabalhador na Festa Feira de Morretes. Os visitantes do evento puderam acompanhar as principais notícias do litoral paranaense, a presença da atual governadora Cida Borghetti, por meio do jornal impresso. Centenas de exemplares foram adquiridos pela população de Morretes e turistas presentes.

IAPAR participa do evento – O IAPAR apresenta os trabalhos realizados na estação experimental de Morretes, com destaque para as palmeiras produtoras de palmito (pupunha, palmeira real, juçara, açaí e juçaí) e o suco de açaí com frutos da juçara, além de outras atividades desenvolvidas como o sistema de produção de leite e carne de búfalos, as plantas potenciais para o litoral (como o cupuaçu, graviola, araça goiaba, cambuci, jambo vermelho, jenipapo, cajá mirim, entre outras), especiarias e aromáticas, o melhoramento genético de mandioca, estudos para viabilizar a produção do maracujazeiro, além de alternativas para compostagem doméstica com uso de minhocas. O estande do IAPAR atrai diferentes públicos do meio urbano, produtores, estudantes, além de turistas que visitam a tradicional festa do litoral do Paraná.

 

Com informações do IAPAR.

- Publicidade -