Maranhão migra para seu 5º partido para concorrer vaga à Câmara Federal

por Redação JB Litoral
10/04/2018 17:39 (Última atualização: 10/04/2018)

Prefeito Marcelo Roque e Maranhão exibem a filiação ao PODEMOS - Foto: Reprodução/Facebook

Na vida pública desde 1996 quando se elegeu vereador pelo extinto PPB, o vice-prefeito e até então Secretário Municipal de Obras Públicas, Arnaldo de Sá Maranhão Junior deverá participar, este ano, de sua oitava campanha eleitoral, a segunda de eleição geral, defendendo as cores do PODEMOS, partido do prefeito Marcelo Elias Roque (PODEMOS) para onde também migrou, o Presidente da Câmara Municipal, Marcus Antonio Elias Roque, irmão do prefeito de Paranaguá.

A solenidade de filiação ocorreu na sexta-feira (06) no auditório da Associação Comercial, Industrial e Agrícola de Paranaguá (ACIAP) e contou com a presença de vereadores da base de apoio da administração municipal, secretários, diretores, servidores, comissionados e novos filiados.

Na oportunidade lançou sua pré-candidatura para Câmara Federal, onde pretende dobrar com Marquinhos Roque nesta eleição, que disputará vaga para Assembleia Legislativa do Paraná (ALEP).

Com uma variedade de filiações nestes 22 anos de vida pública, o vice-prefeito já disputou eleições pelo PPB (1996), PSB (2.000), PPS (2004), PMDB (2006), PMDB (2008), PSB (2012), PSB (2016) e, neste ano, deverá disputar pelo PODEMOS. De todas essas disputas, ele perdeu as eleições de 2006 para deputado estadual pelo PMDB, onde obteve 6.181 votos e, em 2008, quando foi vice-prefeito numa chapa pura, ao lado do ex-prefeito Mário Manoel das Dores Roque (PMDB). Neste ano, a dupla somou 23.376 votos e perderam para  prefeito José Baka Filho (PDT), que se reelegeu para seu segundo mandato com 30.981 votos.

Com Gleisi Hoffmann e André Vargas do PT

 

Maranhão migra para seu 5º partido para concorrer vaga à Câmara Federal 2

Maranhão e Marquinhos Roque inauguram viaduto ao lado de Kersten, Gleisi Hoffmann, André Vargas e Stephanes

Levado para vida pública com apoio do atual diretor presidente da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (APPA), Lourenço Fregonese e tendo no deputado federal Reinhold Stephanes, um dos seus mais assíduos apoiadores, ao seu lado, foi um dos responsáveis pela construção do viaduto da Rua Professor Cleto, realizado na gestão da presidente Dilma Rousseff (PT).

CONTINUA DEPOIS DO ANÚNCIO

Na inauguração do viaduto em outubro de 2013, Maranhão cortou a fita ao lado da senadora Gleisi Hoffmann (PT),  do deputado federal, André Vargas (PT) e Stephanes, do prefeito Kersten e do atual presidente da Câmara, Marquinhos Roque.

Vale destacar que esta é a terceira vez que o vice-prefeito anuncia sua intenção de disputar uma eleição geral, por duas vezes ele tornou pública a disputa por vaga como deputado estadual. Na primeira vez pelo PSB, mas acabou não entrando na disputa. Em 2006 tentou uma vaga para deputado estadual pelo PMDB, onde obteve 6.181 votos e não foi eleito.

Em 2012, Maranhão anunciou novamente sua intenção de disputar a vaga para Assembleia Legislativa do Paraná. Porém, em uma coletiva de imprensa onde anunciou sua desistência em favor da candidatura do então vereador, Alceuzinho Maron (PROS) que ficou na suplência. Ele assumiu a cadeira de deputado no começo de 2013.

Da mesma forma, que ocorreu com Mário Manoel das Dores Roque (PMDB), o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), cassou o mandato por infidelidade partidária em 2014. Alceuzinho havia trocado o PPS pelo PSDB em 2011 para disputar a prefeitura de Paranaguá.

Vice-prefeito não se manifesta

O JB Litoral procurou o vice-prefeito para falar sobre o assunto e enviou quatro questionamentos em seu endereço eletrônico e WhatsApp, porém, até o fechamento da reportagem não houve retorno.

Deixe um comentário