Moradores de Alexandra denunciam maus tratos da chefe de enfermagem do Posto de Saúde

por Redação JB Litoral
30/06/2020 14:38 (Última atualização: 02/07/2020)

O mais comum, na opinião do denunciante, é o descaso da administração pública diante de tantas denúncias com relação ao assunto. (Foto: JB Litoral)

Um trabalho que deveria proporcionar suporte para alívio das dores e segurança para quem o procura acabou se tornando motivo de denúncias na Ouvidoria Pública de Paranaguá. A chefe de enfermagem Tathyana Silva Andrade, da Unidade Básica de Saúde (UBS) Dr. Elias Borges Neto, em Alexandra, é acusada de maus tratos por pacientes que procuram os serviços médicos do local.

Este é o caso do motorista Arlito Hansen, de 63 anos e morador do bairro de Alexandra. Com câncer de próstata há mais de um ano, atualmente está afastado das suas funções e necessita, periodicamente, dos cuidados específicos da UBS. De acordo com ele, toda a vez que precisa trocar a sonda utilizada no seu tratamento, é atendido pela chefe de enfermagem.

Segundo o idoso, a profissional de saúde já protagonizou cenas de desmoralização e grosseria para com ele. “Teve momentos em que fui para trocar a sonda ou fazer curativos e ela não parava de gritar comigo. Uma vez ela chegou ao ponto de jogar a bandeja de medicamentos na parede. É um desrespeito”, declara.

Outros habitantes do bairro colecionam histórias similares, como o caso da dona de casa Angelita Veiga. Ela conta que seu pai ficou com uma sonda no canal urinário por quase quatro dias a mais do que o tempo determinado pelo médico. “Procurei várias vezes a chefe de enfermagem para que retirasse o material, mas a mesma se negou a fazer o atendimento domiciliar. Por conta disso, o meu pai contraiu uma infecção, não resistiu e faleceu”, disse Angelita.

Em Alexandra, é frequente encontrar relatos de moradores que já passaram por um péssimo atendimento desta profissional de enfermagem quando precisaram da rede básica de saúde, de acordo com eles. O mais comum, na opinião do denunciante, é o descaso da administração pública diante de tantas denúncias com relação ao assunto.

DESCASO DO MUNICÍPIO

Chegou ao ponto de Arlito fazer uma denúncia na Ouvidoria Pública do município. A abertura do processo ocorreu em dezembro do ano passado, sob o número 648/2019, porém, até agora, ele afirma que não houve nenhuma resposta.

A Chefe de enfermagem é bastante conhecida na região e a maioria dos moradores diz que ela não tem fama de ser muito afável com os pacientes. Em função disso, a situação resultou num abaixo assinado com mais de 30 assinaturas pedindo sua transferência para outra localidade.

OUTRO LADO NÃO SE MANIFESTA

A reportagem do JB Litoral enviou questionamentos à prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Comunicação Social (Secom) sobre esta situação, mas não houve resposta. A Secom limitou-se informar que “A Secretaria Municipal de Saúde informa que solicitações individuais de cidadãos à Ouvidoria da Saúde são respondidas diretamente ao solicitante”.

A chefe de enfermagem, Tathyana Andrade, também foi procurada para se posicionar diante das denúncias, mas não quis se manifestar sobre o assunto.

DESDE 2019 EM ALEXANDRA

Trabalhando há pouco mais de nove meses em Alexandra, a enfermeira começou atuar na área médica a partir de 2018, depois de fazer residência por seis meses na Secretaria Municipal de Saúde da prefeitura de Colombo, na região Metropolitana de Curitiba (RMC). 

Depois, ela passou pela Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Cidade Industrial, em Curitiba, e no Hospital Municipal de Araucária, até iniciar seu trabalho, em setembro de 2019, na UBS Dr. Elias Borges Neto.

  • Moradores de Alexandra denunciam maus tratos  da chefe de enfermagem do Posto de Saúde 2
  • Moradores de Alexandra denunciam maus tratos  da chefe de enfermagem do Posto de Saúde 3
  • Moradores de Alexandra denunciam maus tratos  da chefe de enfermagem do Posto de Saúde 4
  • Moradores de Alexandra denunciam maus tratos  da chefe de enfermagem do Posto de Saúde 5