Morre sexta vítima do acidente com caminhão-tanque no litoral do Paraná

Homem estava com 90% do corpo queimado, segundo o hospital. Acidente aconteceu na BR-277, em Morretes, no domingo (3).

por Redação JB Litoral
05/07/2016 18:06 (Última atualização: 05/07/2016)

O Hospital Evangélico de Curitiba confirmou que morreu, por volta das 15 desta terça (5), a sexta vítima do acidente com um caminhão-tanque na BR-277, em Morretes, no litoral do Paraná.

Pedro Idalgo chegou ao hospital da capital paranaense com 90% do corpo queimado. Ele foi transferido do Hospital de Paranaguá, também no litoral, para Curitiba na segunda-feira (4).

O acidente

O acidente aconteceu no domingo (3). Conforme a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o caminhoneiro perdeu o controle da direção e bateu contra uma mureta de proteção. O caminhão, que transportava 44 mil litros de álcool, explodiu em seguida. Outros doze veículos foram atingidos.

Em depoimento à Polícia Civil, o motorista do caminhão-tanque disse que o painel do veículo acusou a existência de uma falha nos freios. Mesmo assim, ele decidiu continuar a viagem, que resultou no acidente.

De acordo com os policiais, ele está preso e deve responder por homicídio doloso, com dolo eventual, ou seja, quando o autor assume o risco de matar.

Além de Pedro Idalgo, morreram outras cinco pessoas: duas mulheres, dois homens e um adolescente.

Bebê encontrada com vida

Uma bebê foi encontrada com vida nas proximidades do acidente. Segundo testemunhas, o pai da bebê conseguiu tirá-la do carro da família.

Imagens das câmeras de segurança de um restaurante mostram o momento em que ele é visto jogando fora os sapatos em chamas. Segundos depois, uma explosão acontece e ele é tragado pelas chamas. A mãe da bebê também morreu na tragédia.

Maria Fernanda, que nasceu há 18 dias, foi retirada do local e levada ao Hospital Evangélico de Curitiba. A avó da menina foi até o local e a identificou. A mulher está acompanhando a neta. De acordo com os médicos, a criança está bem e recebeu alta nesta terça-feira.

Fonte: G1

Deixe um comentário