Morretes: 284 anos de progresso, rica gastronomia e cultura

Edição Especial em homenagem ao aniversário dos 284 anos da cidade | Informe Publicitário

por Redação JB Litoral
31/10/2017 22:33 (Última atualização: 31/10/2017)

Rio Nhundiaquara, fundamental para origem da cidade de Morretes

Com seu primeiro alento ocorrido em 1721, quando o Ouvidor Rafael Pires Pardinho determinou que a Câmara de Paranaguá demarcasse, 300 braças de terra em quadra, no local onde seria a futura povoação, Morretes nasceu no dia 31 de outubro de 1733 quando foi realizada a medição das terras onde residia o rendeiro do porto João de Almeida.

Primeiro morador da cidade, sua casa foi construída no morro da Igreja e outra, denominada Casa da Farinha. Após essa demarcação, recebeu o nome de Nossa Senhora do Porto e Menino Deus dos Três Morretes.

Elevada a categoria de vila pela Lei n° 188/1869, com a denominação de “Nhundiaquara”, nome do rio que até hoje a margeia, foi somente no dia 7 de abril de 1870, através da Lei n° 277 que ganhou o nome de Morretes.

Em 1812 começou a construção da atual Igreja Matriz e na primeira metade do século XIX, foi construída no Porto de Cima, pelos escravos, a Igreja de São Sebastião, às margens do rio Nhundiaquara e a seis quilômetros da sede do município.

Hoje, aos 284 anos de idade, Morretes é rica em história, famosa pela sua gastronomia e conhecida nacionalmente pela sua cultura.

 

Morretes: 284 anos de progresso, rica gastronomia e cultura 2

Salve Nossa Senhora do Porto!  Viva Morretes, viva os seus 284 anos!

Completa hoje mais um aniversário

De fundação, a minha terra amada,

Terra que espelha um formoso cenário,

Terra que empolga em noite enluarada.

Terra que enfim e’ um mundo de beleza,

Santo berço de vultos nacionais,

Terra bonita e de real grandeza,

De lindos Morros, belos matagais…

Dos lindos morros, seu nome então nasceu,

Morretes minha, santo berço meu,

Como me orgulho de em ti haver nascido.

Com o coração vibrante de alegria,

Cheio de ardor em tão sublime dia,

Beijo feliz teu solo estremecido.

 

Por Eugênio Bertolli /Fonte: Paróquia Nossa Senhora do Porto

 

Chuva começou o ano fazendo Rio Nhundiaquara transbordar em Morretes

Morretes: 284 anos de progresso, rica gastronomia e cultura 3

Rio Nhundiaquara, trecho em que corta a cidade de Morretes.

O final do mês de janeiro não terminou bem neste ano e todo litoral, com a natureza mostrando toda sua força e poder de destruição, através das fortes chuvas que caíram na região e já fez os municípios de Paranaguá, Matinhos, Antonina, Pontal do Paraná e Morretes atingirem níveis superiores a 200 milímetros, segundo Sistema Meteorológico do Paraná (SIMEPAR).

Em Morretes, os efeitos das chuvas fez, mais vez, o Rio Nhundiaquara transbordar causando os tradicionais alagamentos e gerando prejuízo para cidade e aos morretenses.

Da mesma forma como ocorreu o início do mês, casas e comércios foram alagados e o risco de interdição da PR-408 foi iminente. A preocupação era para que se repetissem os acontecimentos do dia 19, quando os dois rios da cidade transbordaram e interditou trechos da BR-277, além de derrubar 12 pontes e pedras rolarem dos morros. Na área central da cidade as fortes águas levaram árvores e alcançaram a ponte rodoviária que atravessa o rio e até mesmo a grama dos jardins da praça principal.

 

Morretes começa o ano perdendo seu maior artista, Daniel Conrade

Morretes: 284 anos de progresso, rica gastronomia e cultura 4

Novo ano, nova gestão e um começo com enorme perda na cultura em Morretes, com a partida precoce e de forma surpreendente, do mais talentoso artista plástico do Paraná e um dos melhores do Brasil, Daniel Conrade. Aos 34 anos de idade ele faleceu dia 20 de janeiro, deixando um rico legado de obras que perpetuará seu talento expostos nos grandes centros de arte no mundo, principalmente nos Estados Unidos da América (EUA) e Paris, na França.

Filho de família que vivia da agricultura familiar na cidade de Morretes, criado no assentamento Nhundiaquara, pertinho do Rio Marumbi, Daniel Conrade, nasceu com o dom da arte, pois era, ilustrador científico, artista naturalista, poeta, percussionista, caricaturista e o melhor desenhista indigenista do país.

Foram poucos os gênios no país e no mundo, que conseguiram desenvolver a temática indígena como Daniel Conrade, os traços em seu trabalho com distração antropológica chegavam perto da perfeição.

Humilde, o artista não admitia que o traço mágico que fez surgir as impressionantes obras, não se tratava de um dom natural e sim da sua enorme vontade e paixão em desenhar, nascida ainda quando criança, aos oito anos de idade. Precoce, o artista plástico, aos 17 anos já estava com uma exposição, em nanquim, nos EUA, na Galeria Mirtillo Trombini, onde começou seu aprendizado. Em razão da homenagem que o Jornal dos Bairros fez ao empresário Joel Moreira Bonzato com a ilustração de seu rosto no layout do Troféu Imprensa de Paranaguá, coube ao artista assinar a gravura que ficou eternizada nos melhores do ano de 2013.

 

Festa Feira tradição de 34 anos em Morretes

Morretes: 284 anos de progresso, rica gastronomia e cultura 5

Realizada pela primeira vez em 1983, a festa agrícola de maior tradicional do litoral, a Festa Feira, este ano completou 34 anos de existência e foi comemorada durante nove dias de festa.

CONTINUA DEPOIS DO ANÚNCIO

Criada com a finalidade de fomentar muitos investimentos na agricultura, artesanato e turismo da cidade, a Festa Feira, proporciona aos visitantes, o prazer de saborear o que existe de mais típico na região, além de diversos shows e eventos culturais.

Este ano, a festa recebeu um público médio de mais de 100 mil pessoas em toda a programação, sempre a partir das 19hs30 horas com a cidade recebendo a visita de autoridades e de toda população paranaense.

 

Morretes realizou um dos carnavais mais animados do litoral

Morretes: 284 anos de progresso, rica gastronomia e cultura 6

Foto: Gazeta do Povo

Sem tradição nos festejos de Momo, este ano, Morretes se superou e, juntamente com a vizinha cidade de Antonina, conseguiu fazer um dos carnavais mais animados de sua história, na tradicional Praça Rocha Pombo, em frente à Estação Ferroviária.

A festividade, este ano, proporcionou ao turista e aos moradores momentos de descontração, durante os quatro dias de folia. Sob a batuta do Diretor de Apoio de Turismo, Orley Antunes de Oliveira Junior, o Carnaval faz girar a economia, por meio do consumo de produtos e serviços oferecidos, criando um cenário importante para o investimento, patrocinadores, e “stakeholders” – pessoas interessadas em projetos de empreendimento. A inovação e criatividade marcaram a festa de Momo, que teve a Avenida do Carnaval toda coberta com uma estrutura de metal de 1200 metros quadrados, oferecendo aos participantes com qualquer tempo a oportunidade de se divertir e trabalhar com tranquilidade.

 

Jean Carlo; de craque no Alto da Glória para Secretaria de Governo de Morretes

Morretes: 284 anos de progresso, rica gastronomia e cultura 7

Craque do time de maior torcida e mais títulos do Paraná, o Coritiba Futebol Clube, que por muitos anos fechou o gol usando a camisa um alviverde, Jean Carlos Robassa Hunzicker, hoje, é o braço direito do prefeito Osmair Costa Coelho (PMDB), o Marajá, nesses 10 meses de gestão, respondendo pela Secretaria de Governo.A mesma vida nômade que marca os jogadores de futebol, não parou depois de deixar os gramados, trabalhando em diversas áreas que o levaram, até mesmo para Arábia Saudita em 2014, quando era representante comercial.

Casado com Elaine e pais das jovens Letícia e Giovana, Jean Carlo fixou profissão no mercado imobiliário, como corretor de imóveis e hoje é proprietário, junto com a esposa da JC Imóveis.

Neste dia que Morretes comemora 284 anos de existência, ele concedeu entrevista exclusiva ao JB falando de sua vida profissional, familiar e da novidade como agente político. Leia.

 

JB – O que motivou um craque que evitou diversos gols no Coritiba FC entrar no ramo imobiliário?

Jean Carlo Após encerrar a carreira esportiva precocemente por motivo de inúmeras contusões no joelho, atuei em várias áreas dentre elas, estacionamento, representação comercial, posto de gasolina, e a vontade de retornar para Morretes, me proporcionou a surpresa de entrar no ramo imobiliário, onde atuo há 12 anos.

 

 

JB – Com surgiu a JC Imóveis e quais suas áreas de atuação?

Jean Carlo Surgiu em um momento no qual o mercado imobiliário estava em alta e muito aquecido.  Assim iniciamos nas áreas de compra de imóveis, vendas, prestação de serviços e administração de locação.

JB – Como consegue conciliar a questão empresarial com a Secretaria de Governo na prefeitura de Morretes?

Jean Carlo Tento cumprir todos os compromissos firmados. Na JC Imóveis trabalho com minha esposa Elaine como administradora na qual agenda meus atendimentos e compromissos nos horários possíveis, já a prefeitura tem tomado a maioria do tempo na Secretaria de Governo.

JB – Com agenda de trabalho e como agente público, como fica o tempo para família?

Jean CarloA situação por mim assumida vem trazendo grande sobrecarga, pois acabou ficando de lado muitos momentos de lazer com a família e amigos.

 

Morretes: 284 anos de progresso, rica gastronomia e cultura 10


JB – Porque a opção de ajudar o município na pasta que se encontra, entre tantas outras também importantes?

Jean CarloApós uma campanha política ao lado do Prefeito Marajá aceitei o convite para assumir o cargo, não imaginava que iria trabalhar tanto, e ao lado dele no Governo e Gabinete alinhando as situações para que ele possa decidir o melhor para Morretes.


JB – Como está sendo esses 10 meses de um trabalho que você ainda não tinha experiência?

Jean CarloPara quem já está sendo nos tempos atuais, extremamente difícil, imagina sem experiência. Tentamos suprir todas as necessidades com muito empenho, pesquisas e sugestões para manter a administração municipal. O prefeito Marajá conseguiu em algumas obras mostrar o real objetivo dessa equipe no resgate do município.


JB – Quais têm sido as principais dificuldades?

Jean Carlo     As dívidas encontradas, cerca de 12,5 milhões de reais e a baixa arrecadação do município não fecham a matemática. Apenas 20% do IPTU é pago, o lixo se tornou caríssimo entorno de 200 mil reais por mês, a folha de pagamento encontrada não condiz com a realidade do município. Os tributos e ações judiciais podem fechar as portas da prefeitura a qualquer momento pelo volume dos valores.

Morretes: 284 anos de progresso, rica gastronomia e cultura 11

JB – Como é lidar com o povo, secretariado, vereadores e autoridades políticas visando o melhor para cidade?

Jean Carlo –     O relacionamento no meio politico não é fácil, muitas vezes as vaidades, interesses pessoais e as preferências políticas atrapalham em muito a administração. O prefeito com seu sistema simples, humilde e honesto de administrar ajuda muito a quebrar barreiras que existem no dia-a-dia.

 

JB – Como está Morretes neste dia que completa 284 anos de existência?

Jean Carlo     Morretes está em festa, mesmo atravessando grande dificuldades , onde se destacou o trabalho da Professora Selma, com o empenho e colaboração de todos tivemos um desfile extraordinário com a população participando e prestigiando.


JB – Já se pode notar diferença na cidade da gestão passada para atual?

Jean Carlo     Dívidas foram parceladas, obras estão sendo iniciadas, muitas emendas a serem utilizadas em torno de seis milhões de reais com grande apoio dos deputados João Arruda e Paulo Litro. A prefeitura vem atendendo o máximo possível às reformas de pontes, recuperação de estradas e atendimento de iluminação. Não posso esquecer-me de citar que Ação Social, Saúde e Educação vêm se mantendo firme com máximo esforço em atendimento aos munícipes.


JB – Quais seus planos para melhoria da cidade nos próximos aniversários?

Jean CarloEsperamos que o prefeito possa inaugurar obras e equilibrar as finanças para melhorar o atendimento da nossa população e investir na nossa cidade.


JB – O que os morretenses podem esperar de vc como secretário nos próximos anos?

Jean CarloPodem esperar as portas abertas para atender a população, muita transparência nas ações administrativas e cooperação ao prefeito em todas as demandas contribuindo para o progresso!

 

 Morretes: 284 anos de progresso, rica gastronomia e cultura 12JB – Que mensagem você deixa para todos os morretenses?

Jean CarloO povo precisa deixar de lado algumas diversidades e participar mais diretamente desta administração. O prefeito prometeu em campanha uma administração participativa e os nossos munícipes devem ajudar com sugestões, acompanhamentos e solicitações, principalmente sua colaboração, cuidando da nossa cidade e preservando a manutenção. O lixo nas ruas vem sendo um sério problema encontrado, somente a integração da população com a prefeitura pode manter a cidade limpa. Temos uma prefeitura de portas abertas, é hora de a população agir e participar por uma Morretes melhor.

 

 

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments