Mutirão de cirurgia de catarata chega a Guaraqueçaba

por Redação JB Litoral
31/07/2017 19:56 (Última atualização: 31/07/2017)

Governador Beto Richa, acompanhado da secretária da Família e Desenvolvimento Social, Fernanda Richa, acompanha o mutirão de cirurgias de catarata em Guaraqueçaba, no Litoral do Paraná. Moradores das ilhas e comunidades rurais da região também foram beneficiadas com o mutirão de cirurgias. Guaraquaçaba. Foto: Orlando kissner/ANPr

Moradores de Guaraqueçaba, no Litoral do Paraná, de ilhas e de comunidades rurais da região recebem nesta semana o mutirão de cirurgias de catarata – doença que compromete a visão e que, se não tratada, pode até levar à cegueira. São 128 pacientes que passarão pela cirurgia, paga pelo Governo do Estado. O investimento é de R$ 250 mil.

Ele afirmou que o Governo do Estado está ampliando cada vez mais o programa. Em dois anos, foram investidos R$ 60 milhões e realizados mais de 66 mil procedimentos de catarata e nas especialidades de ortopedia, ginecologia, otorrinolaringologia, hérnia de disco, vasculares. Em diversas regiões do Estado a fila da cirurgia de catarata foi zerada e, em outras, o tempo de espera foi reduzido pela metade.

“Agora chegamos ao Litoral, onde o mutirão atende moradores de 20 ilhas da região de Guaraqueçaba e 120 comunidades rurais, para devolver qualidade à vida dessas pessoas. Em outras regiões tivemos casos de pessoas com 100% de cegueira e que voltaram a enxergar. Esse prazer de poder devolver a visão a uma pessoa não tem preço”, afirmou o governador.

MAIS FÁCIL – O aposentado Vergilino Tereza, de 68 anos, é um exemplo. Vivendo de pequenos serviços de roçado para aumentar a renda, ele já realizou a cirurgia em um dos olhos e a gora passou pela segunda. De acordo com ele, fazer esse tipo de procedimento perto de casa, além de cômodo, diminui os custos com locomoção. “Da vez passada fiz em Curitiba, tive que viajar, precisei gastar . Agora foi bem mais fácil porque moro pertinho do hospital”, contou.

Roaldo de Freitas, 69 anos, de Guaraqueçaba, contou que estava com a visão turva e achava que precisava de óculos. “O problema estava atrapalhando muito a minha vida. Precisava de uma lente de aumento para poder trabalhar e, às vezes, nem assim conseguia”, contou, logo após ter passado pela cirurgia. “Foi bem rápido, o atendimento muito bom. Muito tranquilo”, disse ele.

CONTINUA DEPOIS DO ANÚNCIO

Entre os pacientes de Guaraqueçaba esteve o jovem Fred, de 14 anos, filho de Rosana Martins, de 40 anos. “Faz muito tempo esperávamos por essa oportunidade. A partir dos 5 anos meu filho se queixava na escola, dizendo que não conseguia enxergar bem com o olho esquerdo. Agora, graças ao mutirão, estamos realizando a cirurgia, do contrário não sei como seria”.

COMO FAZER – Para ter acesso às cirurgias eletivas, os cidadãos devem procurar a unidade de saúde mais próxima, que é a porta de entrada para ter acesso a outros serviços de saúde. Caso necessário, o paciente será encaminhado ao local de referência para a especialidade em sua região.

PRESENÇA – A secretária de Estado da Família e Desenvolvimento Social, Fernanda Richa, acompanhou a abertura do mutirão.

Fonte:AEN

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments