PUBLICIDADE

Na contramão do Estado, ocupação de leitos para Covid-19 está baixa no Regional

por Luiza Rampelotti
24/06/2020 15:04 (Última atualização: 3 semanas atrás)

Até esta quarta-feira (23), dos 20 leitos exclusivos para Covid-19 existentes no HRL, sete estavam ocupados. Foto: AEN

Muito tem se falado na imprensa a respeito da taxa de ocupação dos leitos do SUS no Paraná, em função da pandemia do novo coronavírus (Covid-19). Os números divulgados não são tranquilizantes: até a terça-feira (23), o Estado tinha 1.196 leitos, entre os de Unidade Terapia Intensiva (UTI) e clínicos, ocupados por pacientes com suspeita ou confirmados com a doença.

Em determinadas partes do Estado, a taxa de ocupação dos leitos supera os 80% (macrorregião Oeste). Mas, na macrorregião leste, à qual a 1ª Regional de Saúde (RS) de Paranaguá, que abrange os sete municípios do litoral, faz parte, a ocupação, até a data, era de 68% dos leitos de UTI e 48% de enfermaria, utilizados por adultos. 

A macrorregião leste é subdivida em sete regionais, que totalizam 93 cidades. Para atender toda a população desses municípios, existem 385 leitos de UTI e 546 de enfermaria para acolher os adultos, e 21 de UTI pediátrica e 32 para a enfermaria pediátrica. Na ala da pediatria, a ocupação está em 38% para a Unidade de Terapia Intensiva e 25% para a enfermaria.

Ocupação no HRL

O JB Litoral conversou com a diretora técnica do Hospital Regional do Litoral (HRL), a infectologista Doutora Lúcia Eneida Rodrigues, a respeito de como está a situação no HRL, uma vez que esse é o único hospital de referência na região e que atende todas as cidades da 1ª RS. É importante lembrar que a unidade de saúde, além de ser a mais capacitada para tratar os casos mais graves de Covid-19, continua atendendo as outras demandas normais em casos de urgência e emergência.

O Hospital Regional possui, no total, 34 leitos – 14 para a UTI geral e 20 exclusivos para atender pacientes com coronavírus. Dos 20, 10 são para a Unidade de Cuidados Avançados e 10 para a Unidade de Cuidados Intermediários. De acordo com Lúcia, o cenário no hospital é dinâmico, uma vez que a demanda é flutuante. “Já passamos por um dia crítico, no qual a ocupação dos nossos leitos para a Covid-19 foi de 80%, mas no dia seguinte isso diminuiu, e assim vai”, comenta.

Na quarta-feira (23), seis leitos da Unidade de Cuidados Avançados para o coronavírus estavam ocupados, e um na Unidade de Cuidados Intermediários. Ou seja, apenas 35% do total de leitos exclusivos para pacientes que necessitam do internamento.

Já a ocupação dos leitos da UTI geral, que atende a todos os demais pacientes do litoral que necessitam de tratamento intensivo, mas não têm o diagnóstico ou suspeita de Covid-19, se mantêm, como sempre, entre 90 e 100% ocupada. É o que explica a diretora.

Casos de coronavírus no litoral

Até a terça-feira (23), 334 casos de coronavírus estavam confirmados, pela Secretaria de Estado da Saúde (SESA) na região litorânea. A cidade com o maior número de infectados pela doença era Paranaguá, com 190. Em seguida, Morretes (39) e Pontal do Paraná (39), depois Guaratuba (35), Matinhos (16), Antonina (14) e Guaraqueçaba (01).

A SESA também informava que, até aquela data, haviam ocorrido nove óbitos em decorrência da doença, na região, sendo cinco em Paranaguá, dois em Pontal do Paraná, um em Guaraqueçaba e um em Guaratuba. O número de recuperados era de 99 pessoas, e havia 309 em investigação para a Covid-19. 

A maior parte dos pacientes positivados para coronavírus são assintomáticos ou apresentam sintomas leves da doença e não necessitam de internação, podendo se cuidar em suas próprias casas, se mantendo em isolamento domiciliar. Somente os casos graves são encaminhados para o Hospital Regional do Litoral.

SÓ TEM NO JB