Destaques

Licitação do Lavacar traz 11 veículos que não estão na frota municipal de Paranaguá

Licitação do Lavacar traz 11 veículos que não estão na frota municipal de Paranaguá
Considerado fracassado desde o dia 30 de julho, o Pregão Eletrônico nº 030/2018, Registro de Preços nº 025/2018, feito pela Prefeitura de Paranaguá, o qual previa a contratação de empresa especializada em serviços de lavagem de veículos, num valor estimado em R$ 534.380,86, teve apenas uma empresa interessada, mas que acabou desclassificada. A única proponente, a Empresa KAY Serviços e Conservação EIRELI - ME, no dia 2 do mês passado, não levou o certame, devido à falta de autenticação nos documentos, proposta apresentada sem assinatura, Registro Geral (RG) sem autenticação e Certidão Negativa Municipal vencida. Porém, o que chamou a atenção neste Pregão Eletrônico fracassado foi justamente a elaboração do edital feito pela Secretaria Municipal de Administração, que tem como titular Odair José Pereira, por meio do Departamento de Licitação e Suprimentos, que trouxe 11 veículos das Secretarias Municipais de Saúde e Educação, os quais não constam na frota municipal, informada pela Unidade de Gerenciamento de Programas. Vale destacar que o edital foi assinado pelos Secretários Paulo Henrique Oliveira (Saúde) e Vandecy Silva Dutra (Semedi), respaldando as informações contidas no edital para execução do Pregão Eletrônico. [caption id="attachment_20209" align="aligncenter" width="831"] Os secretários municipais Paulo e Vandecy assinaram a licitação comas viaturas inexistentes na frota Foto/Prefeitura de Paranaguá)[/caption] O JB Litoral teve acesso ao número oficial de veículos, depois de requerer dia 26 de julho, pela Lei Federal 12.527/2011 e do Decreto Municipal 2550/2014, a relação completa de todas as viaturas da frota municipal, repassada pela prefeitura dia 10 julho. Ao comparar a quantidade de veículos que seriam lavados das duas secretarias, 37 da Semedi e 29 da Semsa pela empresa que será contratada, com a relação da frota municipal, constatou que nove veículos da Saúde e dois da Educação, listados na licitação, não se encontram na relação da frota do município. Cerca de R$ 400 mil em veículos No documento estão relacionados 29 veículos, e dos 30 informados pela prefeitura da Semsa na frota municipal não constam as seguintes viaturas: Carga/Caminhão – FIAT – STRADA WORKIN – 2001 – AGE – 4129; Utilitário – Kombi – 2006 – ANK – 5358; Pick-Up – Scorpio – DC – 2008 – AQP – 4090; Ambulância – FIAT Ducato – 2010 – AUU – 9904; Ambulância – Renault Master – 2010 – AUU – 9907; Ambulância – Renault Master – 2010 – AUU – 9863; Automóvel – Renault Sandero – 2013 – AXM-6097; Automóvel – GOL Tl – 2017 – BBQ – 7344; Automóvel – ASTRA – 2006 – ANF – 6258. Por sua vez, dos 37 veículos relacionados na licitação, e dos 42 informados pela prefeitura da Semedi na frota municipal, não constam um Furgão – Agrale – 2003 – ALW – 2597 e um Ônibus Convencional – Torino – 2011 – AKC – 0863. A reportagem fez um levantamento de mercado, por intermédio da tabela da Tabela da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (FIPE), das 11 viaturas que não constam na frota e sim na relação da licitação, e chegou ao montante de cerca de R$ 400 mil. O que também chama a atenção nesta diferença, é que na área da saúde são três ambulâncias não relacionadas e, na educação, um ônibus convencional. Os anos de alguns carros não relacionados também surpreendem por não serem tão antigos, três de 2010, um de 2011 e um comprado nesta gestão, em 2017. Ao longo desta semana a reportagem procurará a prefeitura municipal para saber o motivo da enorme diferença na relação de veículos entre a frota e a licitação fracassada para contratação de lavacar. [caption id="attachment_20208" align="aligncenter" width="900"] Maioria dos veículos foi comprado na gestão Kersten que expôs no final de sua gestão Foto/Marcio Tibilletti)[/caption]