Litoral

Moradores aderem à pavimentação comunitária com a Prefeitura de Guaratuba

Em parceria com a Prefeitura, ruas são pavimentadas em menos de uma semana
Em menos de cinco dias, o local foi completamente pavimentado (Foto/JB Litoral)
Em menos de cinco dias, o local foi completamente pavimentado (Foto/JB Litoral)

Cansados de esperar por asfalto, moradores de Guaratuba aderiram à pavimentação comunitária, em conformidade com diversos outros municípios do país. Enquanto a Prefeitura se compromete em fazer o projeto e estrutura básica das vias, a comunidade arca com as despesas de material e mão de obra.

Na Rua Apucarana, ela se reuniu e, em menos de 60 dias, realizou o processo de pavimentação em paver, que é um material pré-moldado, mais ecológico que o asfalto e de fácil manutenção. Foram necessários quase dois meses de conversa com a Prefeitura, que produziu o projeto e legalizou a situação, mas, em apenas cinco dias, a empresa responsável pela execução colocou os pavers.

O morador Gelson Alfredo Gimberg explica que a ideia surgiu após as várias tentativas, junto à Prefeitura, para a colocação de asfalto, sem sucesso. “Em virtude destas tentativas, os moradores se reuniram e, com a parceria da Prefeitura, realizamos a execução do projeto”, diz.

Para que isto se tornasse realidade, o grupo entrou em consenso, verificando a necessidade do pavimento, e observou que traria benefícios para todos. “Além de melhorar a questão pessoal de cada família, a pavimentação também valoriza o imóvel localizado na rua”, afirma Gelson.

Segundo ele, em um trecho de, aproximadamente, 80 metros foi utilizado o paver, o que gerou um custo de cerca de R$ 30 mil, a ser dividido entre, mais ou menos, 15 casas. Para os moradores, a decisão foi acertada, e indicam que outras vizinhanças participem do mesmo modelo comunitário.

O órgão público tem muitos trâmites legais, o que burocratiza e torna o processo muito lento. A iniciativa privada só veio para agilizar o procedimento. Com o auxílio da Prefeitura, por meio do maquinário e de seu pessoal qualificado e, a comunidade, com a boa vontade de todos os vizinhos, conseguimos realizar este antigo desejo”, declara.
 

O morador Gelson com o Secretário de Obras, Mário Fischer, aprovam a parceria entre Prefeitura e comunidade


Prefeitura aprova a iniciativa

O Secretário de Obras e Infraestrutura da cidade, Mário Edson Fischer, esclarece que a pavimentação comunitária está sendo realizada a pedido do Prefeito Roberto Justus. “Apesar de o Prefeito ter conseguido vários trechos de paver e asfalto este ano, a gente entende que não consegue suprir toda a necessidade da população. Então desenvolvemos uma Proposta de Lei a ser enviada à Câmara, que regulamentará o assunto de forma tranquila e transparente. Enquanto isso, nós temos a experiência de sucesso da Rua Apucarana, feita junto à Secretaria de Urbanismo e com o aval da Procuradoria, que mostra quão benéfica a atitude pode ser”, explica.

Na proposta, em parceria com a coletividade, a Prefeitura cede o projeto de pavimentação, topografia e a base pronta para receber o material, tratando do que for necessário para a drenagem pluvial do local, preparando e alinhando a via. Além disto, na Apucarana, também foi feita a colocação de meio fio.

Mário informa que o utilizado é o formato ideal para Guaratuba, devido à realidade do solo litorâneo. De acordo com ele, a manutenção do asfalto é muito mais cara e as intervenções são mais complicadas, visto que são necessários uma série de materiais. Já no outro formato, a manutenção é praticamente artesanal, pois é possível a remoção das peças danificadas, além de ser ecológico, pois o paver consegue drenar a água, amenizando o impacto de enchentes e ajudando na rede de drenagem.

Manutenção será feita pela prefeitura

A iniciativa é muito boa porque, de uma maneira ou de outra, a Secretaria de Obras precisa fazer a base, só que se fazemos e não colocamos o paver logo em seguida, em 60 dias está acabada, devido à chuva e passagem de caminhões, por exemplo. Da maneira que a comunidade está fazendo, o trabalho fica eternizando, sendo necessária apenas a manutenção, que será feita pela Prefeitura”, diz.

Além disto, o principal benefício para a população é a rapidez e agilidade do processo, que se torna muito mais eficiente devido à falta de necessidade da criação de certames para concorrência. Desta forma, os interessados se reúnem e escolhem a empresa que desejam para realizar o serviço.

Com o sucesso que a Rua Apucarana obteve, três outras já estão interessadas e em contato com a Prefeitura para realizar o procedimento. Nós incentivamos a todos aqueles que desejarem a pavimentação, para entrar em contato conosco, convida o Secretário de Obras.