Paranaguá

Escoteiros visitam escola municipal de Paranaguá para falar sobre refugiados

Ultima Atualização: 02.09.2019 às 14:21:01
Escoteiro-do-GEMIM-visita-Escola-Almirante-Tamandaré.-Foto-Escoteiros-do-Brasil.jpeg

O integrante da Equipe Nacional de Migração e Refúgio da Associação Escoteiros do Brasil, Lucas Lahoni, que é, também, pioneiro do GEMIM, visitou a Escola Municipal Almirante Tamandaré, na manhã de quinta-feira (29). O objetivo foi para conversar e jogar com as crianças que vão receber uma nova colega refugiada, da Venezuela, nesta semana.


Além do encontro com os alunos, Lucas esteve em reunião com a equipe pedagógica da escola para compartilhar conhecimento a respeito de inclusão social, uma vez que os Escoteiros do Brasil fazem parte de ações que têm a intenção de amenizar as dificuldades enfrentadas por famílias de refugiados, e proporcionar que jovens vindos de outros países frequentem o ano letivo regularmente.


Para as crianças da escola, o momento foi uma oportunidade para aprender mais sobre empatia, inclusão e diversidade dos refugiados. “O mais importante é respeitar e chamar para brincar”, disse um aluno durante as dinâmicas.


Para Lucas, também foi uma oportunidade de lidar com um tema tão importante. “Nós precisamos, urgentemente, nos preocupar com o respeito e chamar para brincar. O mundo precisa mais disto. Tenho muita sorte de estar numa equipe tão comprometida com a nossa missão”, declara.


Escoteiros do Brasil

Criada em 1924, a associação sem fins lucrativos desenvolve trabalhos de educação continuada de crianças e jovens, valorizando o equilíbrio ambiental e o desenvolvimento social na formação de cidadãos conscientes e atuantes. Os Escoteiros do Brasil estão presentes em 607 cidades brasileiras, somando um total de 1.265 Grupos Escoteiros.


Em 2014, contou com um contingente de 77.741 escoteiros, dos quais 19.244 eram voluntários e adultos. Unidos a um movimento com cerca de 40 milhões de pessoas no mundo, em mais de 216 países, a organização é reconhecida como de Utilidade Pública por meio do Decreto Federal nº 3.297/17, e como Instituição de Educação Extra Escola pela Lei nº 8.828/46.


Com informações da Associação Escoteiros do Brasil

Comentários