Destaques

Foragido da Justiça é capturado após perseguição e tiros em Paranaguá

Ultima Atualização: 16.08.2019 às 12:01:43
Prisão-Tato-01.jpg

Contra Tato havia dois mandados de prisão

Velho conhecido da polícia, Deiveson Aurélio de Castro, o “Tato”, de 34 anos, foi capturado na manhã desta sexta-feira, 16, após ser perseguido e atirar com contra policiais militares na Vila Ruth, em Paranaguá. Contra ele havia dois mandados de prisão, pelos crimes de homicídio qualificado e associação para o tráfico de drogas, que foram cumpridos.

Tudo começou por volta das 6 horas, quando a Central de Operações da PM (Copom) foi informada que Tato estaria circulando pela Rua Francisco Machado, portando uma arma de fogo. Imediatamente as equipes de Rádio Patrulha foram acionadas e uma delas, durante as diligências, reconheceu o suspeito, que estava em uma bicicleta, na Avenida Coronel Santa Rita. Ao perceber que seria abordado, Tato começou a fugir e, para escapar da abordagem, entrou no pátio de um estacionamento de caminhões.

Segundo a ocorrência, na sequência Tato não obedeceu a ordem de abordagem e saiu correndo entre os caminhões e acabou invadindo o quintal de uma casa e foi visto tentando se esconder nos fundos da moradia. Foi neste momento que os policiais ouviram um disparo de arma de fogo e viram quando o suspeito continuou a fuga, pulando muros de várias residências.

Com o apoio de outras equipes policiais foi realizado um cerco na região e, durante as diligências, o proprietário de uma casa informou que havia ouvido um barulho no porão de sua moradia. De imediato os policias foram averiguar e outro morador contou que havia visto o suspeito escondido embaixo do assoalho.

No local indicado os policiais encontraram Tato, que foi flagrado rastejando embaixo da moradia e, desobedeceu novamente a voz de abordagem e, no momento em que apontou a arma na direção da equipe policial, um dos militares efetuou um disparo. Ninguém foi atingido e o suspeito, então, acabou se entregando.

Ao ser abordado, os policiais verificaram que Tato estava portando um revólver calibre 38, com quatro munições intactas e uma deflagrada e que havia outra munição que ele levava no bolso. Como acabou lesionando o pé durante a fuga, Tato foi encaminhado para atendimento médico na UPA (Unidade de Pronto Atendimento).

Após ser liberado na unidade de saúde, Tato foi levado ao plantão da 1ª Subdivisão Policial de Paranaguá, para o cumprimento dos mandados de prisão.

OPERAÇÃO HÓRUS

Tato, que tem várias passagens pela polícia, era foragido da Operação Hórus, deflagrada pela Polícia Civil no mês de junho, e que resultou no cumprimento de cinco mandados de prisão contra suspeitos de envolvimento de um duplo homicídio, ocorrido na madrugada do dia 26 de maio, no Bairro Estradinha, em Paranaguá.

Na ocasião, Rafael Alves do Carmo, de 25 anos, conhecido como “Rafinha”, e Gabriel Santos França de Freitas, de 19, foram mortos a tiros. Os dois foram baleados quando estavam em um táxi no cruzamento das ruas Manoel Corrêa com Ildefonso Munhoz da Rocha, por um homem que desceu de uma moto que era pilotada por outro suspeito.

Por envolvimento neste duplo homicídio, outros quatro suspeitos já tinham sido presos na Operação Hórus e apenas Tato encontrava-se foragido.

Comentários