Poder

Secretário Sandro Alex fala a respeito do atraso nas obras de Paranaguá e da PR-405, em Guaraqueçaba

Ultima Atualização: 19.09.2019 às 17:19:22
Secretário de Infraestrutura e Logística garante entrega do viaduto da entrada de Paranaguá nos próximos dias

Apesar dos atrasos nas entregas das obras do novo viaduto da entrada de Paranaguá, na BR 277, e da Avenida Bento Rocha, o Secretário de Infraestrutura e Logística, Sandro Alex, informa que o objetivo é dar celeridade às execuções. Segundo ele, para o viaduto, a previsão de conclusão é “para os próximos dias”.

Iniciada em 31 de julho e calculada para ser entregue no segundo semestre deste ano, o elevado é uma das construções mais aguardadas pela população. Com o intuito de reduzir o impacto do fluxo de caminhões, na entrada do município em direção ao Porto, ele estava com 86% concluído em maio, de acordo com o Departamento de Estradas de Rodagem (DER). “Eu sei da angústia da população. Nós (atual administração estadual) herdamos as obras, mas, também, herdamos os problemas. E este era um processo que tinha um grau de dificuldade, de desequilíbrio na contratação do projeto, e nós tivemos que rever tudo isto. O atraso é por conta desta situação”, explica Sandro Alex.

Segundo ele, a obra está sendo finalizada e o Governador Ratinho Junior (PSD) está exigindo celeridade. “A respeito do prazo para a conclusão, são alguns detalhes que estamos vendo com a nova equipe do DER. Creio que a entrega se dará em questão de dias”, declara o secretário.
 


Atrasos e transtornos na Bento Rocha


Com as obras iniciadas em junho de 2018 e previsão de conclusão em um ano, a revitalização da Avenida Bento Rocha inclui a recuperação do pavimento de concreto, readequação do sistema de drenagem, reconstrução de ciclovia e nova sinalização vertical e horizontal. São quase três quilômetros de reestruturação entre a ponte do Rio Emboguaçu até a interseção com a Avenida Portuária.

Devido a isto, a principal via de acesso ao Porto, com tráfego de até três mil caminhões por dia, foi fechada, e o trânsito alterado em vários trechos. As mudanças têm causado transtornos à população que vive nos arredores, a qual passou a conviver com os veículos pesados, diariamente, em ruas que não estavam preparadas para este tipo de tráfego.

Em abril deste ano, 10 meses após o início da revitalização, a recuperação estava cerca de 17% concluída, segundo o DER.

A Bento Rocha iniciou de uma forma lenta e agora estamos tocando. É uma rodovia importantíssima e é de conhecimento do governador a necessidade desta revitalização. Nós esperamos, então, que ela seja concluída. As obras estão em execução e têm os recursos garantidos para a sua finalização”, assegura Sandro Alex.

De acordo com ele, o atraso se deu por conta de “um processo que iniciou de forma errada, com valores que não eram reais”. “Então, muitas vezes, a gente tem esta dificuldade de ter que paralisar, consertar e tocar para a frente. Mas sabemos da necessidade e urgência disto”, declara. 

“Precisamos encontrar a melhor solução técnica e ambiental para realizar a pavimentação”, diz Sandro Alex ( Foto/ Arnaldo Alves/AEN)


Estrada de Guaraqueçaba


Com os olhos voltados à realização de investimentos no Litoral, a atual gestão estadual entende que, por muitos anos, a região esteve esquecida pelo poder público. No entanto, ela atribui este esquecimento aos entraves políticos e judiciais com o Ministério Público (MP).

O resultado desta negligência é observado em Guaraqueçaba, um dos únicos dois municípios do Estado que não contam com acesso pavimentado, apenas por uma estrada de chão – esburacada e sinuosa. O outro é Doutor Ulysses, na Região Metropolitana de Curitiba.  “Foi lançado, recentemente (agosto), um banco de projetos de R$ 350 milhões e Guaraqueçaba foi a cidade símbolo da necessidade de projetos executivos. Ela não tem nem sua estrada ainda. Então, simbolicamente, a cidade foi escolhida para a primeira assinatura, e nós assinamos a Ordem de Serviço dos estudos”, explica o Secretário de Infraestrutura e Logística.

Ele afirma que os estudos são necessários porque a PR 405, estrada que liga Guaraqueçaba a Antonina, é muito complexa.

É uma estrada ecológica, então não pode ser pavimentada de forma comum, como as outras. Precisamos encontrar a melhor solução técnica e ambiental para realizar a pavimentação”, diz.

Sandro Alex declara que o governador quer mudar a realidade do município para que os 7.636 moradores possam ter o sonho de décadas realizado. “Como dizem, o paraíso isolado precisa ter contato. E eu acredito que nós estamos mais maduros que o MP, nós estamos, ultimamente, conversando com o MP. Então o governador tem interesse de investir no Litoral, que ficou, nestas últimas décadas, mais esquecido, mas muitas vezes porque estávamos impedidos por discussões políticas e também judiciais com o MP. Estamos tentando chegar ao máximo possível em um denominador comum”, conclui.


Comentários