Paranaguá

TCP recebe lideranças sindicais e políticas e fecha ACT com trabalhadores avulsos

Ultima Atualização: 24.09.2019 às 18:42:18
(Foto: Câmara Municipal de Paranaguá)

Durante o encontro ocorrido, nesta terça-feira (24), entre as principais lideranças políticas e sindicais de Paranaguá e a direção do Terminal de Contêineres de Paranaguá (TCP), ficou definida a data para que os Acordos Coletivos de Trabalho (ACT) sejam finalizados entre o terminal portuário e os sindicatos de Trabalhadores Portuários Avulsos (TPA’s) que atuam dentro do TCP.

Em comum acordo, os presidentes das categorias decidiram que, até 30 de novembro, sejam celebrados os ACT’s que estão em andamento entre os sindicatos e o terminal. “Estávamos há mais de 60 dias sem que tivéssemos um posicionamento do TCP sobre as propostas apresentadas pelos sindicatos. Essa demora, enfim, terminará neste mês”, comemorou o Presidente do Sindicato dos Arrumadores, Oziel Felisberto.

Na reunião, além da questão temporal para a resolução das negociações, estavam em pauta pontos relativos aos ganhos dos avulsos. “Viemos para um diálogo com a direção do terminal, acompanhados de nossos representantes políticos, tanto da Prefeitura, quanto da Câmara, e ficamos muito contentes em saber que a presença do Prefeito, do Presidente da Câmara, juntos aos demais vereadores, teve o peso que se esperava junto à empresa. No entanto, esperamos que os pontos em conflito sejam, todos eles, acatados pelo terminal, o qual se mostrou mais sensível ao que estamos pedindo em termos de valorização”, disse o Presidente do Sindicato dos Estivadores de Paranaguá e da Intersindical, João Baptista Lozano.

 

Diálogo é o melhor caminho


O Diretor Superintendente da empresa, Juarez Moraes e Silva, também manifestou sua alegria em ver a importância que a cidade tem dado para o crescimento do segmento portuário. “Quero enaltecer a presença do Prefeito, do Presidente da Câmara e das lideranças sindicais discutindo e defendendo a valorização dos trabalhadores e, ao mesmo tempo, respeitando os limites de uma negociação. Fico extremamente alegre em perceber que há uma comunhão de esforços para que a cidade se desenvolva no campo social e econômico. O que presenciamos, nesta manhã, aqui no TCP, foi um movimento apartidário, raras vezes visto, mas de extrema relevância para a cidade como um todo”, comentou.

O Prefeito Marcelo Elias Roque (Podemos) reforçou a importância do diálogo como o caminho mais curto para a resolução dos impasses. “O que fizemos foi criar um ambiente de apoio aos trabalhadores portuários, para que eles estivessem seguros que estaríamos defendendo o mercado de trabalho e a devida valorização em seus ganhos. Por outro lado, devemos compreender e respeitar a autonomia da empresa em sua forma de operar o terminal”, concluiu.


Com informações da Câmara Municipal de Paranaguá

Comentários