Guaraqueçaba

Vereadores cobram reforma do trapiche de Guaraqueçaba

Píer está quebrado e apresenta riscos aos moradores e turistas
Os vereadores apresentaram ao prefeito Ariad Junior uma indicação de reforma no trapiche sede da cidade.
Os vereadores apresentaram ao prefeito Ariad Junior uma indicação de reforma no trapiche sede da cidade.

Localizada em um dos trechos mais preservados da Mata Atlântica do Brasil, Guaraqueçaba é a cidade no litoral paranaense considerada com a maior biodiversidade do mundo. A rota mais usada e de menor tempo, é por via marítima, através do transporte de barcos por Paranaguá, que dura cerca de três horas, com o desembarque no trapiche na entrada do município. Porém, moradores têm reclamado das condições do flutuante, que se encontra quebrado e em péssimas condições de uso.

Já está assim sem manutenção há um ano e meio, trazendo um risco para as pessoas, principalmente idosos, gestantes e crianças que se utilizam do atracadouro”, diz o vereador Thuca da Saúde, que também reside no município.

Devido a esta situação, os vereadores Alcendino Ferreira Barbosa, o Thuca da Saúde (PSDB), Julhardy Costa de Arruda (PSDB), Ivan França (PSC), Paulo Afonso Teodoro Dias (PDT) e Oseias Inacio (PSDB), o Oseias do Itaqui, aprovaram na sessão de terça-feira (09), uma indicação cobrando do prefeito de Guaraqueçaba, Hayssan Colombes Zahoui (MDB), o Ariad Junior, o reparo ou troca do trapiche. A solicitação é de urgência e tem o objetivo de melhorar o turismo na cidade. “O turismo em Guaraqueçaba está sendo prejudicado, pois não existe possibilidade de utilizar o píer”, diz Thuca.

A indicação nº 045/2018 diz que é conhecido por todos da cidade que o flutuante da sede está com problemas de manutenção e conservação, e necessita urgentemente ser trocado ou restaurado devido aos riscos que oferece. Os vereadores afirmam que o prazo final para que a prefeitura atenda ao pedido é de 30 dias, caso contrário ingressarão com ação judicial junto ao Ministério Público do Paraná (MPPR).

A prefeitura de Guaraqueçaba foi procurada para se manifestar sobre as condições do trapiche, porém até o fechamento desta reportagem não se pronunciou.