Antonina

Vereadores gastaram R$ 146 mil dos R$ 148 mil de diárias denunciados pelo MP em 2017

O campeão em diárias foi “Boiadeiro” que utilizou R$ 17.900,00 em mais de 70. O vice foi Godoi com R$ 16.900,00
Vereadores gastaram R$ 146 mil dos R$ 148 mil de diárias denunciados pelo MP em 2017

Considerada a vilã das urnas, para a maioria dos vereadores não reeleitos em 2016, e alvo de críticas de muitos dos atuais legisladores municipais nas redes sociais, as diárias na Câmara de Antonina conseguiram chamar a atenção do Ministério Público do Paraná (MPPR) o qual emitiu a Recomendação Administrativa 35/2018, por considerar exorbitante este tipo de gasto durante o ano de 2017.

No início desta gestão, o JB Litoral verificou a utilização destes proventos de janeiro a maio e constatou que, juntos, gastaram R$ 58.750,00 por 236 diárias. Na época, o valor variava de R$ 250,00 por viagem feita dentro do Estado e R$ 400,00 fora. O campeão, neste período, foi o Vereador Valmir José de Godoi (PSL) que usou R$ 6.500,00 com 26, seguido por Paulo Roberto Broska (PSDB), o Paulinho do Samae, José Alves de Souza (DEM), o “Boiadeiro”, e o Presidente da Câmara, Celso Pinheiro (PSB), com R$ 6.250,00, 25 cada. Mesmo com críticas nas redes sociais, no ano passado, os membros da referida Casa aprovaram o aumento desta remuneração por viagem e, um novo levantamento até abril deste ano, mostrou que os mesmos cinco, praticamente, foram os que mais viajaram desde 2017. A exceção foi Vitor Fernandes o qual ficou na 5ª colocação no período, deixando Paulinho do Samae em 6º lugar.

No mês passado, a Promotora de Justiça da 1ª Promotoria de Justiça do MPPR, Drª Rosangela Rodrigues de Oliveira, enviou ao Presidente Celso Pinheiro uma Recomendação caracterizando esta situação como “abuso de direito” e “escoadouro do dinheiro público”, depois de constatar a utilização de R$ 148.830,00 para este tipo de provento, no ano passado, pelos componentes do Legislativo.

Prefeitura de Curitiba gastou R$ 34 mil

O documento do Ministério Público comparou o valor usado, apenas pela Casa Legislativa, com o total realizado por algumas prefeituras do Paraná, com população bem superior à de Antonina. Na Capital do Estado, que possui 1.917.185 habitantes, contra 19.011 do município capelista, foi realizado o pagamento de R$ 34.111,76. Por sua vez, no vizinho município de Morretes, cujo número de habitantes é de 16.366, pagou-se R$ 13.290.00. Deste montante, a reportagem levantou que foram usados pela Casa local somente R$ 6.640,00.

A 1ª Promotoria de Justiça recomendou uma série de alternativas para redução com viagens, levando em conta que a cidade possui inúmeros problemas estruturais e sociais conhecidos pelos cidadãos. Entre eles, o Ministério Público destacou a insuficiência de vagas em creche, diversas ruas não pavimentadas, calçadas irregulares, ruas esburacadas entre outros. “Sendo inconcebível o mau uso do dinheiro público para pagamento de DIÁRIAS EXORBITANTES (Grifo do MPPR), em detrimento de outras atividades públicas relevantes”, consta na Recomendação.

“Boiadeiro” ficou em 1º lugar

No levantamento realizado pela reportagem, no Portal da Transparência, observou-se que o Vereador José Alves de Souza (DEM), o “Boiadeiro”, está em 1º lugar ao despender R$ 17.900,00 em diárias (71.6), seguido por Valmir José de Godoi (PSL) com R$ 16.900,00 (67.6), Paulo Eleutero (DEM), com R$ 16.500,00 (66), Romário da Cruz Silva (PSL) com R$ 16.250,00 (65), Paulo Broska (PSDB) com R$ 15.900,00 (63.6), Celso Pinheiro (PSB) com R$ 15.500,00 (62), Vitor Fernandes (PTB) com R$ 15.150,00 (60.6), Rozane Osaki (PTB) com R$ 14.750,00 (59), Carlos Bandeira de Souza (DEM) com R$ 12.250,00 (49), Sandra de Souza (PTB) com R$ 5.000,00 (20) e Roberto Fernandes (PSB) com R$ 250,00 (01). Juntos, eles totalizaram R$ 146.350,00 por 585 remunerações para viagens.
 

Vereador foi o campeão no gasto com diárias em 2017