Guaraqueçaba

Vereadores pedem Casa de Apoio e Auxílio alimentação a pacientes com tratamento fora do domicílio

Os vereadores com o requerimento apresentado na Câmara
Os vereadores com o requerimento apresentado na Câmara

A preocupação de se ter uma Casa de Apoio fora da cidade, uma residência solidária para receber pacientes e seus acompanhantes que estejam internados na Capital ou Região Metropolitana de Curitiba (RMC), fez os vereadores Paulo Afonso (PDT), Alcendino Ferreira Barbosa (PSDB), o Thuca da Saúde, Julhardy Costa de Arruda, Ivan França (PDT) e Oséias Inácio (PSDB), apresentarem, pela segunda vez (2017 e 2018), um requerimento pedindo sua aprovação. Os vereadores foram procurados por diversos moradores solicitando apoio para o tratamento de saúde fora do município.

Nem sempre quem vai a capital do estado e região metropolitana tem condições de bancar hotel e alimentação. Estamos cientes da necessidade de uma casa de apoio, que deve ser localizada na capital do estado e entendo que pode perfeitamente servir de solução para esse problema, diz Thuca da Saúde.

Eles defendem que, na maioria dos casos, os acompanhantes não conseguem arcar com hospedagens e alimentação e muitos acabam dormindo em bancos e cadeiras no próprio hospital.

Para o presidente interino, Julhardy de Arruda (PSDB), que aderiu à ideia, essas pessoas, muitas vezes, dependem da solidariedade de alguns para terem conforto. “Nesses casos, quase sempre são funcionários dos hospitais e clínicas, comovidos com as situações que se deparam, e calorosamente recebem. Peço colaboração apoio aos demais vereadores nesse segundo requerimento”, reforçou Julhardy.

Vista com bons olhos

O vereador Paulo Afonso, acredita que uma Casa de Apoio do Poder Executivo, é vista com bons olhos por todos na Câmara, por ter uma importância significativa para população. “Em Curitiba e Região Metropolitana tem uma população acolhedora, que certamente receberá bem esses pacientes e seus acompanhantes”, defendeu. “Sem dúvida todos estarão de acordo, e com o básico, garantimos tratamento com dignidade”, completou o presidente interino.

“Já estivemos algumas vezes em alguns hospitais e presenciei pessoas dormindo em bancos, próximos à lanchonete por não terem lugar adequado ou condições financeiras. Certamente o Prefeito e a Secretaria de Saúde, ao receber o nosso segundo requerimento solicitando apoio nessa causa, irão cooperar”, disse Paulo Afonso.