Novos Integrantes da Patrulha Costeira concluem 2º Estágio de Adaptação em Operações Costeiras

por Redação JB Litoral
01/07/2020 21:09 (Última atualização: 01/07/2020)

Na manhã desta quarta-feira, dia 1º, policiais militares da Patrulha Costeira, os quais concluíram recentemente o 2º Estágio de Adaptação em Operações Costeiras (ESAOC), receberam, das mãos do comandante do 9º Batalhão, tenente-coronel Josemar Rogério Biscaia, e dos demais oficiais do Estado-Maior da Unidade, seus certificados de conclusão de curso.

A cerimônia foi realizada no pátio da 2ª Companhia da PM, em Matinhos, e contou com a presença de poucas pessoas, em virtude de recomendações da OMS (Organização Mundial de Saúde) para a prevenção contra a disseminação do Covid-19). Na ocasião, um dos militares foi agraciado com um Elogio Individual pela sua presteza durante o curso.

Conforme as informações divulgadas pelo Setor de Comunicação Social do 9º BPM, o estágio se encerrou no dia 6 de junho, formando três profissionais, e teve como cenário a Ilha de Ararapira, que faz parte de um distrito localizado no município de Guaraqueçaba, litoral norte do Estado do Paraná.

Novos Integrantes da Patrulha Costeira concluem 2º Estágio de Adaptação em Operações Costeiras 1

O treinamento teve a duração de 184 horas-aula e contou com um catálogo de 28 matérias específicas para o exercício das funções policiais em uma lancha de patrulhamento tático costeiro. Dentre às inúmeras disciplinas aplicadas, os policiais foram qualificados em Abordagem a Embarcações, Primeira Intervenção em Crises, Manobras de Embarcação, Operações Ribeirinhas, Operações Aquáticas, Uso Seletivo da Força, Suporte Básico de Vida e Noções de Salvamento Aquático.

Eles também tiveram capacitação em Armamento e Munição, com habilitação em armamento não letal e de incapacitação neuromuscular, habilitação em operação de espingarda calibre 12, submetralhadora 9 mm, carabina 556 e fuzil 762, entre outros equipamentos.

“Essa nova equipe representa um ganho extraordinário para os moradores e turistas da região, uma vez que a sua aplicação fortalecerá a prevenção e a repressão contra os crimes praticados nos locais mais isolados e remotos do litoral do Paraná, como ilhas e comunidades ribeirinhas”, destacou o tenente-coronel Josemar Rogério Biscaia.