PUBLICIDADE

Obra no Hospital Municipal está suspensa – área da reforma atende às gestantes com suspeita de Covid-19

por Luiza Rampelotti
22/06/2020 19:17 (Última atualização: 2 semanas atrás)

Ala de atendimentos de urgência e emergência está fechada para reforma desde o fim da temporada de verão Foto: Ricardo Almeida / ANPr

Após a reportagem publicada pelo JB Litoral, no início da semana passada (15), intitulada “Hospital Municipal de Matinhos está fechado durante pandemia de coronavírus”, o secretário municipal de Saúde, Claudir Lourenço, procurou a equipe de jornalismo para esclarecer o assunto. Vale destacar que a prefeitura teve a possibilidade de se manifestar antes da publicação, porém, não respondeu aos questionamentos.

De acordo com o secretário, os atendimentos na ala de urgência e emergência do Hospital Municipal Nossa Senhora dos Navegantes estão suspensos para a realização de uma reforma, desde o dia 01 de março deste ano. Os pacientes que precisam da assistência, estão sendo redirecionados para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Praia Grande. O fechamento do espaço foi aprovado pelo Conselho Municipal de Saúde, em 20 de fevereiro, por meio da Resolução nº 004/2020.

A suspensão ocorreu pouco antes do início das medidas de isolamento social impostas pelos Estados e Municípios, devido à chegada da pandemia do novo coronavírus ao Brasil. Ou seja, atualmente, somente a UPA está atendendo os casos suspeitos da doença no município. “Os sintomáticos respiratórios classificados como risco intermediário ou alto são recepcionados em um fluxo diferenciado na ala lateral externa com contêiner para delimitação do espaço com consultório médico exclusivo para Covid-19”, explica Lourenço. Ele afirma que esta ala conta com leitos de isolamento, equipamentos para suporte de vida e uma equipe multidisciplinar específica para o atendimento.

Além disso, o secretário garante que a UPA Praia Grande supre a demanda do município, que tem uma população estimada de cerca de 34 mil pessoas. “Nossa Unidade de Pronto Atendimento foi classificada como Porte I, recomendada para uma população de abrangência de 50 mil a 100 mil habitantes, sendo assim, atende a demanda da cidade em sua totalidade populacional”, diz.

Reforma foi suspensa

Apesar de os atendimentos de urgência e emergência estarem pausados para o início de uma reforma no Hospital Nossa Senhora dos Navegantes, Lourenço explica que a obra foi suspensa para que, no local, funcione uma sala de espera e consultório específico. Estes espaços são exclusivos para casos suspeitos ou confirmados de coronavírus em gestantes, já que na unidade de saúde também funciona a Maternidade Municipal.

Seguindo orientações dos órgãos competentes, elaboramos um Plano de Contingência da Maternidade Nossa Senhora dos Navegantes, com os fluxogramas para as gestantes com suspeita ou confirmadas com Covid-19 com queixas respiratórias, queixas obstétricas e aquelas que estão em trabalho de parto na estrutura que foi desativada”, esclarece.

Ele também informa que o retorno das obras continuará suspenso enquanto subsistirem as medidas de enfrentamento da emergência em saúde pública decorrente da pandemia. “Aguardaremos novas condutas técnicas para resgatarmos a continuidade da reforma”, conclui.