Outubro Rosa começa com alerta para mulheres com exames atrasados

Algumas unidades de saúde funcionarão até as 21h. ‘Papanicolau’ e exame clínico de mamas estão na programação da campanha.

por Redação JB Litoral
04/10/2013 00:00 (Última atualização: 04/10/2013)

NULL

Campanha começou na quarta-feira, 3 e vai até o dia 30 de outubro. Exame clínico de mamas, coleta de preventivo e ações contra a agressão à mulher são o foco o da campanha

A Campanha Outubro Rosa, cuja abertura aconteceu na manhã de quinta-feira, 03, nas dependências do CME (Centro Municipal de Especialidades), começa com um alerta especial para as mulheres que não estão em dia com os seus exames.

“Queremos chamar a atenção destas mulheres para que aproveitem a facilidade que a campanha oferece para realizar seus exames preventivos de câncer do colo do útero e exame clínico de mamas”, salienta o secretário municipal de Saúde, Adriano Goulart.

Segundo explica Juliana Rocha Carvalho, coordenadora do Programa Saúde da Mulher da Prefeitura de Paranaguá, um dos diferenciais é que, durante todo o mês de outubro, alguns postos de saúde da cidade funcionarão em horário diferenciado.

“Estendemos os horários de atendimento para que as mulheres que trabalham no centro possam, por exemplo, chegar em casa, resolver algumas coisas e, ainda assim, terem tempo hábil para ir até um posto realizar os exames preventivos”, diz.

Ainda segundo a coordenadora, a campanha também atenta para a conscientização de outros aspectos relacionados à saúde feminina. “Também estamos alertando para questões como a violência contra a mulher”, explica.

A expectativa, segundo a Coordenação da Campanha, é realizar mil atendimentos durante todo o mês-alvo da campanha, incluindo aqueles feitos nas Unidades Básicas de Saúde e Estratégia Saúde da Família. A meta fixada pelo Ministério da Saúde para Paranaguá é de 9 mil coletas/ano de preventivos em mulheres na faixa etária dos 25 aos 64 anos. A média atual é de 500 atendimentos/mês.

Veja, abaixo, a programação das atividades do Outubro Rosa. As unidades de saúde 24h não participam da Campanha.

Dias 2, 8, 15 e 55 de Outubro – a Unidade de Saúde Serraria do Rocha estará aberta até as 21h para coleta de preventivo e exame clínico de mamas.

Dia 3 de Outubro – Abertura da Campanha Outubro Rosa, no CME (Praça João Gualberto nº 959).

Dia 9 de Outubro – Coleta de preventivos e autoexames das mamas no CME.

Dia 19 de Outubro – Campanha de coleta de preventivo e exame clínico de mamas na Unidade de Saúde do Caic durante todo o dia.

Dia 26 de Outubro – Coleta de preventivo e exame clínico de mamas na Unidade de Saúde do Valadares durante todo o dia.

Dia 30 de Outubro – Encerramento da Campanha no Centro Municipal de Diagnósticos (CMD) João Paulo II (rua Renato Leoni S/N Parque São João).

Câncer

Segundo o Ministério da Saúde, no Brasil, excluídos os tumores de pele não melanoma, o câncer de mama é o mais incidente em mulheres de todas as regiões, exceto na região Norte, onde o câncer do colo do útero ocupa a primeira posição. Para o ano de 2012 foram estimados 52.680 casos novos de câncer nas mamas, que representam uma taxa de incidência de 52,5 casos por 100.000 mulheres.

A taxa de mortalidade por este tipo de câncer, ajustada pela população mundial, apresenta uma curva ascendente e representa a primeira causa de morte por câncer na população feminina brasileira, com 11,3 óbitos/100.000 mulheres em 2009 – último ano de dados coletados.

As regiões Sudeste e Sul são as que apresentam as maiores taxas, com 12,7 e 12,6 óbitos/100.000 mulheres em 2009, respectivamente.

A estimativa de mortalidade em 2012 e 2013 é a mesma de 2009 para todos os dados.

Colo do útero

Com aproximadamente 530 mil casos novos por ano no mundo, o câncer do colo do útero é o terceiro tipo de câncer mais comum entre as mulheres, sendo responsável pelo óbito de 275 mil mulheres por ano.

No Brasil, em 2012, a estimativa era de 17.540 casos novos, com um risco estimado de 17 casos a cada 100 mil mulheres. Em 2009, esta neoplasia representou a terceira causa de morte por câncer em mulheres com 5.063 óbitos, representando uma taxa bruta de mortalidade de 5,18 óbitos para cada 100 mil mulheres.

Na análise regional no Brasil, o câncer do colo do útero se destaca como o primeiro mais incidente na região Norte, com 24 casos por 100.000 mulheres. Nas regiões Centro-Oeste e Nordeste ocupa a segunda posição, com taxas de 28/100 mil e 18/100 mil, respectivamente, e é o terceiro mais incidente na região Sudeste (16/100 mil) e quarto na Sul (14/100 mil).

Quanto à mortalidade, é também a região Norte que apresenta os maiores valores do país, com taxa padronizada pela população mundial de 10,1 mortes por 100.000 mulheres, em 2009. Em seguida estão, neste mesmo ano, as regiões Centro-Oeste e Nordeste (5,9/100 mil), Sul (4,2/100 mil) e Sudeste (3,6/100 mil).

Deixe um comentário