Paraná lança Estatuto da Criança e do Adolescente atualizado

por Redação JB Litoral
21/05/2020 10:21 (Última atualização: 21/05/2020)

foto: Agência de Notícias do Paraná

O Governo do Paraná, por meio da Secretaria da Justiça, Família e Trabalho, e o Conselho Estadual de Direitos da Criança e do Adolescente (Cedca), lançaram na quarta-feira (20), o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) atualizado, incluindo as alterações feitas na legislação brasileira nos últimos anos, com os avanços da lei e da jurisprudência – sem mudanças, porém, em seus princípios básicos.  A edição comemora os 30 anos do ECA, assinado no dia 13 de julho de 1990.

“O cuidado com a criança no Paraná é prioridade absoluta”, ressaltou o secretário da Justiça, Família e Trabalho, Ney Leprevost, ressaltando que esta não é uma diretriz meramente governamental.

“O ECA é uma das legislações mais modernas para a defesa de crianças e adolescentes, que introduziu muitos avanços no País, ajudando a diminuir a mortalidade infantil, efetivando a criação dos conselhos tutelares e as varas da infância, e deu a base para os programas de combate à exploração sexual e ao trabalho infantil”, disse ele. 

DISTRIBUIÇÃO – Impresso com recursos do Fundo da Infância e Adolescência do Conselho Estadual de Direitos da Criança e do Adolescente, o ECA atualizado será distribuído em todo o Paraná aos conselhos tutelares, conselhos municipais de direito, polícia, Ordem dos Advogados Brasil – Paraná, Ministério Público do Paraná, Centros de Socioeducação (Censes) e outros organismos de defesa da criança e do adolescente. 

GUIAR AÇÕES – De acordo com a chefe do Departamento da Política para Criança e Adolescente e presidente do Cedca, Angela Mendonça, este Estatuto é uma diretriz fundamental para guiar as ações e políticas na área da infância e da adolescência.

“Nossa luta é a proteção integral a toda e qualquer criança e adolescente, avançando na construção de políticas públicas e da defesa de direitos dessa população, para que tenham desenvolvimento físico, mental, moral, espiritual e social em condições de liberdade e de dignidade”. 

“Nesses 30 anos de ECA nós avançamos muito nas suas dimensões no Executivo, Legislativo e Judiciário, o que permitiu que muitas das crianças e adolescentes alcançassem seus direitos”, reforçou o juiz auxiliar da Corregedoria-Geral da Justiça do Tribunal da Justiça, Sérgio Luiz Kreuz.  “No Paraná, o esforço continua sendo muito grande para que o estatuto seja implementado e cumprido”, afirmou.

PARTICIPAÇÕES – O evento contou com a presença do coordenador do Núcleo da Infância e Juventude da Defensoria Pública do Estado do Paraná, Bruno Müller Silva; presidente da Comissão da Criança e do Adolescente da OAB, Silvia Carneiro Leal; coordenadora da Fundação Iniciativa da Rede Integrada de Abrigos, Daniele Dallavechia; além de representantes do Conselho Tutelar; Núcleo de Proteção à Criança e ao Adolescente Vítimas de Crimes (Nucria); Departamento de Diversidade e Direitos Humanos da Secretaria de Estado da Educação.

Fonte: Agência de Notícias do Paraná