Patrulha Costeira da PM encerra mais um estágio com novos integrantes

por Redação JB Litoral
08/06/2020 20:55 (Última atualização: 08/06/2020)

No sábado, 6, o Pelotão de Patrulha Costeira do 9º BPM realizou o encerramento de mais um Estágio de Adaptação em Operações Costeiras. A conclusão do curso teve como cenário a Ilha de Ararapira, no município de Guaraqueçaba.

Conforme informado pelo Setor de Comunicação Social do 9º BPM, quatro policiais militares participaram do treinamento, que teve a duração de 175 horas-aula, e contou com um coletivo de 28 atividades específicas para o exercício das funções policiais em uma embarcação de patrulhamento costeiro.

Dentre às inúmeras disciplinas aplicadas, os policiais foram qualificados em Abordagem a Embarcações, Primeira Intervenção em Crises, Manobras de Embarcação, Operações Ribeirinhas, Operações Aquáticas, Uso Seletivo da Força, Suporte Básico de Vida e Noções de Salvamento Aquático.

Também houve capacitação de Armamento e Munição, com habilitação em armamento não letal e de incapacitação neuromuscular, em operação de espingarda calibre 12, submetralhadora 9 mm, carabina 556 e fuzil 762, entre outros equipamentos.

Patrulha Costeira da PM encerra mais um estágio com novos integrantes 1

INÍCIO

O Pelotão de Patrulha Costeira foi instituído como equipe especializada do 9º BPM (assim como Rotam, ALI, Peltran) no ano passado, com o apoio recebido do Poder Judiciário, que disponibilizou duas embarcações apreendidas em uma operação contra o tráfico de drogas em Guaratuba, para o emprego desse inédito tipo de policiamento na área de atuação do Batalhão do Litoral.

Com o novo quarteto, o Pelotão de Patrulha Costeira (PCC) conta com 10 policiais militares atuantes, duas equipes aplicadas ativamente 24 horas por dia, sete dias por semana, reforçando a presença da PM em comunidades distantes, que vivem praticamente isoladas devido à posição geográfica.

As equipes também fortalecem operações de prevenção e repressão, visando coibir o ingresso e a comercialização de drogas e o cometimento de outros crimes e contravenções nos municípios e ilhas do litoral paranaense.