Perda de um herói!

por Redação JB Litoral
26/05/2014 00:00 (Última atualização: 26/05/2014)

NULL

Hoje é um dia muito triste. Hoje senti a maior dor que um Comandante de Batalhão da Polícia Militar pode ter. A dor da perda de um soldado. Hoje fizemos o sepultamento de mais um herói. De mais um bravo homem que jurou defender a sociedade com o sacrifício da própria vida. Hoje fizemos salvas ao verdadeiro herói.

Hoje prestamos continência ao mais puro militar, hoje bravos homens deixaram cair lágrimas ao irmão de farda. Hoje lembramos de nosso juramento. Hoje o toque de silêncio nos cortou o coração e homens perfilados prestaram homenagem a quem diariamente e verdadeiramente luta por um Brasil melhor, mais seguro, mais tranquilo. Hoje estávamos sozinhos na nossa dor, pois a quem defendemos ainda estava dormindo no conforto de suas casas e nós ao frio e relento, velando um nobre policia militar.

Portanto, antes de criticar meus policiais, lembre-se que nós também somos humanos. Somos pais, mães, somos e temos filhos, somos maridos, esposas, somos irmãos, Lembrem-se por favor, que dentro de uma farda existe um homem e uma mulher. Nós não somos super-heróis, muito embora dia a dia atuamos como tal. Hoje nenhuma ONG de diretos humanos nos visitou ou ao menos ligou para a família de nosso soldado. Não vimos protestos em nossa defesa. Não vimos passeata, não vimos mídia ou notícia. Não vimos políticos com discursos oportunistas e nenhuma estatística ou estudo apresentado por pseudo especialistas. Sentimos apenas a dor solitária da perda de um irmão de farda.

Por favor antes de criticar, lembrem-se que certos políticos roubam todo o dia, médico mata seu próprio filho, a mais alta corte da justiça do Brasil teria sido ameaçada por políticos que defendem a ética.

Lembre-se que o Brasil esta gastando bilhões de Reais em Estádios e não em sua segurança. Lembre-se cidadão que se às vezes há casos de corrupção, violência ou qualquer outro problema com um de meus policiais, lembre-se que nós policiais honestos e dedicados também não toleramos. Ficamos envergonhados e abominamos isso. Lembre-se que se a situação ainda não desabou por completo é por que ainda existem policiais honestos e dedicados. Lembre-se de meu soldado que hoje morreu por vocês. E principalmente lembre-se que nós juramos dar a nossa vida por vocês.

Por favor lembrem-se que nós somos humanos e que também temos família e que também pensamos na segurança de nossos entes queridos enquanto estamos longe de nossos lares defendendo qualquer pessoa, independente de classe social, cor ou credo. Não somos de outro planeta, não somos a prova de bala e nem temos a força de segurar toneladas de pressão que a sociedade nos cria todo o dia. Lembre-se que quando falha a educação de seus filhos, quando falha a perpetuação de valores, lembre-se que quando falha o sistema de saúde, a família, o Estado, sempre haverá neste Brasil um soldado da Polícia Militar para lhe socorrer em qualquer cidade desde país. Tudo pode falhar, mas os bravos militares da Polícia Militar irão defendê-lo, irão socorrê-lo. Não importa a hora ou o dia, meus bravos soldados, meus bravos cabos e sargentos, meus oficiais estarão a sua disposição. Eles nunca, nunca vão lhe dizer não, nunca. Eles enfrentarão o maior traficante, o mais violento bandido, o mais agressivo dos marginais, o pior desastre natural. Tudo por amor a farda. Tudo por juramento a Bandeira. Tudo por você cidadão, que muitas vezes tanto nos critica sem conhecer nossa realidade, sem sentir o que sentimos, sem sofrer o que sofremos. Nestas ocasiões você nunca ouvirá um soldado reclamar de hora extra, de falta descanso ou de folga. De excesso de trabalho ou por que já trabalhou 60 horas na semana. Nesta hora estaremos na chuva, na neve, na lama, estaremos ao seu lado, defendendo sua vida, seu patrimônio, sua família, fazendo seu filho nascer.

Por favor, lembre-se que não somos nós que compramos viatura, nós não temos autonomia para aumentar nosso efetivo ou mesmo comprar um simples colete ou uma arma melhor. Nós não temos autonomia sobre orçamentos da segurança de qualquer instância do poder, do Governo Federal ao Município. Não somos nós quem vota o orçamento dos governos. Por favor lembre-se que é a pessoa que você vota, que você escolhe que tem o efetivo poder de nos ajudar a fazer uma segurança pública melhor, mais eficaz e mais eficiente.

Lembre-se que é a pessoa que você vota que efetivamente decide onde, como, e se irá investir. Lembre-se que esta mesma pessoa ou alguém em cargo em comissão, na hora da crise dirá que a culpa é de meus soldados ou de nossa instituição. Lembre-se que nós servimos ao povo por tempo de serviço e não por mandato de eleição. Lembre-se que nós temos sim, compromisso com o presente e com o futuro e não com a próxima eleição. Servimos a instituições centenárias e não a ocasiões políticas ou a politicagem. Lembre-se que nós soldados, cabos, sargentos ou oficiais não fazemos as leis. Quem faz as leis são os deputados e senadores que você vota. Lembre-se que se às vezes o marginal sai da delegacia antes que nós, por causa de seus deputados e senadores que criaram leis que beneficiam assaltantes e traficantes. São os entulhos burocráticos de leis antigas e tendenciosas, que protegem o bandido aprisionam o cidadão de bem.

Se a violência da sociedade está aumentando, é por que um playboy da alta sociedade não acha problema fumar um baseado e esquece que ele financia o tráfico e a violência. Nós não temos autonomia para melhorar as condições dos presídios que apenas são uma faculdade do crime, que nada corrigem, apenas renegam ao esquecimento pessoas que poderiam ter uma nova oportunidade.

Lembre-se que nós, embora diariamente lidando com o crime e suas consequências não podemos decidir sobre o que e onde investir, pois poderá existir um burocrata, um político preocupado com sua eleição que nunca trocou tiros com bandido decidindo sobre o que e onde e como investir. Isto quando não decide por ações tecnicamente inviáveis mas com grande impacto na mídia e para sua imagem. Não se iluda cidadão, meus soldados são heróis. Eles fazem verdadeiros milagres diariamente. Eles são a última fronteira da sociedade.

Lembre-se do herói anônimo que hoje sepultei. Você nem sabe, mas ele morreu por você! Você daria sua vida por um desconhecido? Meu soldado fez isso, meu soldado morreu por você cidadão. Você sabia disso? Você paranaense e curitibano, sabia que neste sábado houve um herói que morreu por você? Provavelmente não, pois a imprensa mal deve ter divulgado. Afinal morte de meus homens não dá IBOPE, não vende jornal, não cria impacto na sociedade. Se fosse um erro policial, seríamos capa de jornal, estaríamos em rede nacional.

Você não teve que fazer o que eu fiz ontem! Dizer a uma mãe que seu filho morreu em serviço. Morreu defendendo quem ele não conhecia. Você não teve que dar a notícia a uma noiva com casamento marcado que seu querido noivo morreu. Você não teve que entregar a Bandeira do Brasil a uma mãe que tanto chorava.

Portanto antes de criticar meu soldado, exijo respeito a estes bravos heróis. Exijo respeito a quem deu sua vida! Exijo respeito à centenas de policiais militares deste Brasil que morrem quase todo o dia e que não fazem parte de uma mídia sensacionalista. Antes de criticar meu soldado olhe para quem você vota. Se você vota mal, você também contribui para a morte de meus soldados e para sua própria insegurança. Por favor não critique minha tropa, eles são heróis anônimos. Não são perfeitos, mas tentam o ser ao ter que lidar com o Juiz ou o favelado analfabeto da esquina. Nenhuma outra profissão exige tanto de seus homens e mulheres. Nós temos que ter o preparo para tudo, literalmente tudo e todos. Do advogado famoso que defende traficante ao mais humilde cidadão que foi abandonado pela família e que não conhece os mínimos valores de respeito à vida. Ao cidadão mal educado que não cumpre as leis de trânsito e nos fala mal por cumprimos a Lei. Ou ao milionário que se acha superior a tudo e a todos.

Quero deixar claro que não estou contra a nenhum governo. Não estou fazendo crítica direta ou indiretamente a ninguém. Não pertenço a nenhum partido político, graças a DEUS. Só quero defender minha tropa e suas famílias, sou um idealista, talvez ingênuo. Mas acho que chega de hipocrisia, chega de sensacionalismo. Precisamos de mais verdade neste país, precisamos de mais homens dedicados e honestos como o que perdi ontem.

A morte de meu soldado não pode passar em branco. Por favor também lembre-se que meus policiais têm que decidir entre a vida e a morte em frações de segundos, muito mais rápido que qualquer coisa que você pense em fazer. Julgar nossos atos, sentado em uma sala com ar condicionado, no conforto do seu lar ou fora do momento de uma ocorrência é muito fácil, aliás, extremamente fácil. Será que você que nos critica, teria a mesma rapidez ao abordar um suspeito que pode ser um cidadão comum, como pode ser um bandido extremamente perigoso e com uma arma não raras vezes muito mais moderna e muito mais letal que as nossas? Serás que você teria a mesma rapidez em dizer que é nossa obrigação? Será que você vestiria nossa farda e se manteria exposta a todo e qualquer bandido? Arriscaria sua vida? Deixaria seu filho órfão? Sua esposa viúva? Deixaria sua mãe ou pai chorar de tristeza para defender quem muitas vezes ele nem sabe o nome, cor ou classe social? Teria a mesma rapidez para culpar o fato de sermos militares? Por que o fato de juramos a bandeira incomoda tanto a politico oportunista de plantão?

Hoje enterrei mais um herói, lembre-se dele, lembre-se de que às vezes a imprensa nos critica por horas, senão dias. Mas também lembre-se que defendemos o cidadão todo dia, toda hora e a todo minuto e às vezes por causa de segundos morremos, como no caso de meu nobre soldado.

Escrevo apenas como um comandante de uma tropa heroica. Escrevo em nome de anônimos heróis que fazem valer a todo momento o juramento de defender a sociedade com o sacrifício da própria vida.

Escrevo e apenas faço o que devo fazer, defendê-la. Caso contrário não haveria necessidade da existência de meu cargo. Descanse em paz meu nobre herói, descanse em paz Soldado Wesley! Nenhuma palavra será suficiente para agradecer o que fez, mesmo assim que DEUS o tenha e conforte sua família.

Assina, Tenente-Coronel Célio Luiz, Comandante do 20° BPM.

O soldado Wesley estava com uma motocicleta da Ronda Ostensiva com Apoio de Motocicletas (Rocam) e bateu de frente contra um biarticulado da linha Pinhais/Rui Barbosa na noite do dia 16 de maio. O soldado era lotado no 20º Batalhão de Polícia Militar (BPM) entrou na corporação em maio de 2012, estava noivo e tinha conceito excelente.

Foto: Santiago Santos

Deixe um comentário