Perdido no tempo – Relógio da Estação Ferroviária está sem condições de ser recuperado

por Redação JB Litoral
24/06/2020 11:50 (Última atualização: 24/06/2020)

A estrutura foi restaurada respeitando as características do projeto original

Um dos principais pontos turísticos de Paranaguá, a Estação Ferroviária, passou por uma importante restauração, quase completa. Os olhos atentos, para o alto da estrutura recuperada, notaram a falta de um objeto tão antigo quanto a própria edificação, o relógio.

Nos tempos atuais, ele pode não ter tanta importância. Porém, na época em que a Estação Ferroviária trabalhava a todo vapor, o relógio era de extremo valor para que tudo funcionasse dentro do seu tempo. Os trens, os funcionários, as encomendas, os passageiros, tudo e todos tinham hora para entrar e sair do local.

No momento da inauguração, muitos questionaram “Aonde estaria o relógio?”. Na redação do JB Litoral, muitas pessoas entraram em contato por meio de ligações, mensagens no whatsapp e e-mails. Pois bem, o jornal foi atrás da resposta. Questionada sobre a peça do acervo, a Secretaria de Comunicação Municipal (Secom), informou que “o relógio não se encontra em condições de ser reinstalado e passa por estudo da viabilidade de recuperação”.

Ainda de acordo com a prefeitura, “todo o acervo com as peças que remontam ao período em que a Estação Ferroviária foi construída, bem como a estrada de ferro, está em exposição no prédio. Trata-se de um museu com objetos originais. A Secretaria Municipal de Cultura e Turismo será a responsável pela administração e manutenção do espaço. Ainda não foi definida a destinação do espaço e a disponibilização para o público em geral”.

Importância

 A Estação Ferroviária foi inaugurada em 1922 para substituir a antiga estação, de 1885. A construção foi iniciada em 1880, quando foi lançada sua pedra fundamental pelo Imperador D. Pedro II e a comitiva imperial. É a segunda edificação construída para atender a demanda de passageiros que chegavam nos trens com destino ao planalto e a primeira Estação Urbana da Estrada de Ferro Paranaguá – Curitiba.

Restauração

De acordo com a prefeitura, a restauração completa teve custo de R$ 2,2 milhões, deste montante R$ 435 mil foram recursos próprios da prefeitura e R$ 1,7 milhão do Governo Federal. A estrutura foi restaurada respeitando as características do projeto original, e desenvolvido pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Natural (Iphan).

Matéria relacionadas