Polícia Civil alerta população sobre golpes de falso aluguel no Litoral

por Redação JB Litoral
27/12/2018 00:00 (Última atualização: 27/12/2018)

Pensando no bem estar dos veranistas, a Polícia Civil do Paraná faz um alerta aos turistas que passarão a festa da virada do ano no Litoral do Estado e até mesmo o Carnaval, sobre o golpe do falso aluguel. De acordo com as informações, divulgadas no site da instituição, até o momento não houve nenhuma ocorrência do crime de estelionato registrado nas delegacias da região das praias.

No entanto, o coordenador da Operação Verão pela Polícia Civil, o delegado Miguel Stadler, ressalta que o alerta tem como objetivo prevenir incômodos. “No ano passado tivemos dezenas de casos registrados nas delegacias de Guaratuba, Matinhos, Pontal do Paraná, Antonina e Morretes. Este ano por enquanto nenhuma vítima nos procurou, mas vale o alerta para evitar transtornos com as férias”, afirma.

Ainda de acordo com o coordenador as vítimas só descobrem que estavam sendo enganadas quando chegam no destino final ao descobrir que a casa alugada não passava de um imóvel fantasma.

A forma de agir dos criminosos é sempre a mesma. Os golpistas normalmente criam falsos perfis na internet a fim de falar com as vítimas sem levantar muita suspeita. “Às vezes eles são tão ousados que criam até páginas falsas de imobiliárias para dar mais credibilidade ao golpe”, lembra Stadler.

CONTINUA DEPOIS DO ANÚNCIO

Casos de golpes em aluguéis de temporada podem acontecer com qualquer pessoa, por isso a importância dos cuidados. A melhor opção para evitar imprevistos é visitar o local antes da viagem.

“Além da visita também é importante fazer contrato de locação com pessoa jurídica, ou com pessoas devidamente credenciada, isso garante provas judiciais”, lembra o coordenador, completando que “não é recomendado realizar o pagamento antecipado e sim no local no dia da chegada que o locatário pegará as chaves da casa”.

Caso alguma vítima venha a cair no golpe do falso aluguel, é importante procurar uma delegacia para formalizar o Boletim de Ocorrência para os procedimentos criminais.

Deixe um comentário