Gleisi: quantos países em 12 anos controlaram a inflação com geração de emprego, protegendo a renda e ampliando o consumo?

0
18
NULL

Durante a abertura da 14ª Plenária Estadual da CUT Paraná, dois convidados pela Central fizeram uma análise de conjuntura nacional e estadual. De um lado, os avanços políticos, sociais e econômicos do Brasil expostos pela Senadora Gleisi Hoffmann. Do outro, os problemas que o Paraná vem enfrentado, sobretudo, de ordem de gestão e financeira, apresentados pelo Deputado Estadual Enio Verri. 


Gleisi destacou que há três anos consecutivos o Brasil está entre os principais destinos de investimentos estrangeiros e que isso se deve a estrutura que o País desenvolveu nos últimos anos. “Há uma grande possibilidade de investimento em produção, infra-estrutura e consumo. Há umas duas semanas uma análise de um banco internacional disse que não entendia o mau humor tão grande do setor financeiro e produtivo no Brasil, se fora do País havia um interesse muito grande de investimentos aqui”, analisou.

A senadora também criticou o discurso da oposição. “Temos que ouvir que temos descontrole inflacionário, mas nunca tivemos. Nós crescemos, distribuímos renda e melhoramos a vida das pessoas. Hoje temos uma reserva de US$ 370 bilhões, o que dá segurança de investimento, não nos deixa vulneráveis”, revelou.

Um dos principais pontos de críticas da oposição, a infra-estrutura, também foi alvo de análise da senadora. “Nós retomamos o investimento em infra-estrutura e na área social, com o investimento público saindo de 2,6% para 4,4% do PIB. Aqui mesmo, no Paraná, temos muitas obras rodoviárias, os contornos, investimentos em mobilidade urbana, saneamento, em distribuição de água, casa, moradia”, afirmou.

Conjuntura Estadual – A análise do Paraná ficou a cargo do deputado Enio Verri, que relatou todos os problemas de gestão que o Paraná está vivendo, como as dificuldades financeiras de uma gestão que quebrou o Estado, bem como, a concentração dos poucos investimentos privados nos grandes centros.

“O Governo Beto Richa não tem política pública. Qual é o Governo do Estado? Qual é o projeto que ele tem? Não existe”, afirmou. O deputado ressaltou que as únicas políticas sociais que estão no Paraná são do Governo Federal. “Mesmo assim o Governo Beto Richa não aplica boa parte das políticas sociais do Governo Dilma, como o programa Minha Casa Minha Vida. São 100 mil casas no Paraná com recursos do Governo Federal, onde o Beto Richa não entra com nada, apenas com a pirâmide branca, caixa de som e foguete para inaugurar, mas não cita o Governo Dilma”, criticou.

Verri também criticou, duramente, a gestão administrativa do governo estadual. “Estourou o limite de lei de responsabilidade fiscal criando um novo cargo político a cada dois dias do seu governo, além dos que já existiam. Os gastos com marketing aumentaram 600% e em software 160% pelo abandono da política do software livre e de qualidade”, recordou.

“A previsão deste ano é que o déficit do Paraná será de R$ 3 bilhões. Hoje o atraso de fornecedores está na casa de R$ 1,5 bilhão e eles não recebem desde outubro. Não há recurso guardado para o 13º salário. A Polícia vai ser despejada porque não pagaram aluguel, além de todos os outros problemas como viaturas sem gasolina. A situação financeira do Estado é calamitosa. A Gleisi vai ganhar esta eleição e terá um primeiro ano de governo muito difícil, pois vai ter de arrumar a casa”, finalizou.

Comentários e Opiniões

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here