Tentativa de fuga na Pires Pardinho traz a tona a construção da Delegacia Cidadã

0
22
NULL

Na sessão legislativa realizada no dia 8, o vereador Arnaldo Maranhão (PSB) levou a conhecimento público a notícia de uma tentativa de fuga na Delegacia de Polícia Pires Pardinho, em pleno centro de Paranaguá. De acordo com o legislador, fato expõe a necessidade de construir a Delegacia Cidadã o mais rápido possível em Paranaguá. Apesar da Prefeitura já ter cedido terreno do Aeroparque ao Governo do Estado para construção do local, até o momento nada foi feito, visto que ainda está em fase de licitação para determinar a empresa que será responsável pela construção.

Sobre a tentativa de fuga ocorrida na última semana na Pires Pardinho, Maranhão ressalta que os presos conseguiram inclusive cerrar parte da cela onde estavam, apesar disso a Polícia Civil conseguiu conter a fuga a tempo. O local, que há muito tempo está superlotado, é foco de preocupação de Maranhão desde o início de sua gestão, visto que o vereador sempre focou a necessidade de uma nova delegacia em Paranaguá. O local que atualmente foi escolhido, o Aeroparque, ao lado do 9º Batalhão da Polícia Militar (PM).

A novela em torno da Delegacia Modelo começou em 2013 por conta da cessão do terreno, única parte que era responsabilidade da Prefeitura. Inicialmente ficou definido que a Vila Bockmann, em área próxima à Av. Santa Rita, ao lado da garagem da Prefeitura, seria o local de construção. Porém, após protesto de moradores, o prefeito Edison Kersten voltou atrás, definindo, em 16 de janeiro de 2014, que o Aeroparque, ao lado do Batalhão da Polícia Militar, seria o terreno cedido ao Governo do Estado para a construção da nova delegacia. Agora, novamente, moradores da região de entorno do Aeroparque se posicionam contra a Delegacia.

O argumento dos cidadãos contrários a Delegacia é o medo de trazer presos para o local, fazendo com que a nova Delegacia apenas transfira o problema do centro para os bairros. Por outro lado, o prefeito Edison Kersten (PMDB), ressaltou que “a Delegacia Cidadã não é cadeia, não é presídio. O foco será na prestação de serviços, como a confecção de documentos ou elaboração de Boletins de Ocorrência”, afirmando ainda que saberia de questionamentos da população do local, porém destacando a necessidade dos cidadãos pensarem “no coletivo, no que é melhor para nossa cidade, o município não dispõe de áreas e, se não indicássemos com agilidade, poderíamos perder a verba do Governo Estadual”, explicou. 

Falando sobre a nova delegacia, Maranhão afirmou na última sessão que é necessário coragem para defender a construção do local em qualquer bairro, algo que ele faz, destacando ainda a precariedade da Pires Pardinho, que além da fuga contida na última semana, conta com arremesso de drogas da rua para a parte interna do presídio, algo que demonstra a precariedade do local. Segundo o vereador, há mais de 30 anos é prometida uma nova delegacia, algo que é ainda mais intensificado com a criminalidade aumentando nos últimos anos em Paranaguá.

Maranhão afirmou que irá defender a construção da Delegacia e “encarar de frente”, seja qual for o bairro escolhido para construir o local, completando que “depois que a bomba estourar”, ou seja, depois que haver uma possível fuga em massa, aí sim a população irá cobrar os vereadores da Casa Legislativa. Finalizando o discurso, Maranhão cobrou do presidente da Casa, vereador Marquinhos Roque (PMDB), uma Audiência Pública para debater a segurança do município, algo que já foi aprovado na Câmara e aguarda data a ser definida. Serão chamadas várias autoridades para prestar esclarecimentos quanto ao setor de segurança em Paranaguá. O JB estará aguardando a data da audiência.

Comentários e Opiniões

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here