Por causa da Pandemia, este ano Paranaguá fica sem a tradicional Festa dos Caminhoneiros

por Redação JB Litoral
25/07/2020 12:24 (Última atualização: 25/07/2020)

Neste sábado ( 25) é celebrada a festa católica de São Cristóvão. Paranaguá, como cidade portuária, tem a Paróquia dedicada ao santo que fica próximo ao Pátio de Triagem do Porto.

A comunidade do Jardim Iguaçu e arredores, juntamente com o pároco, Padre Thiago Trigo, comerciantes da região e patrocinadores são anfitriões da uma festa que reúne motoristas de todo o Brasil: A Festa de São Cristóvão, padroeiro dos motoristas. Anualmente, em julho, acontece uma semana de novenas, procissões, bênçãos para os caminhões e carros, quermesse e atividades recreativas na paróquia.    

Em 2020, sem poder receber o grande público que participa das festividades e considerando a situação difícil de contaminação pelo covid-19 no litoral e no estado, o Padre Thiago, entendeu que não é momento de organizar nenhuma atividade que mobilize as pessoas a saírem e suas casas. Assim, haverá apenas a transmissão da Missa Solene que será presidida pelo Bispo diocesano Dom Edmar Peron.

Por causa da Pandemia, este ano Paranaguá fica sem a tradicional Festa dos Caminhoneiros 2
Padre Thiago: “não é momento de organizar nenhuma atividade que mobilize as pessoas a saírem e suas casas”

“Olhando para a imagem de São Cristóvão, vemos que ele é o portador de Cristo e nos ensina a ter força para atravessar as águas adversas, as águas contrárias que vem da nossa vida. Olhamos para ele como um modelo para nós, neste período de pandemia, em que estamos isolados, que possamos estar próximos na fé, na oração e no cuidado com a vida uns dos outros” disse o Padre Thiago Trigo.

Sobre São Cristóvão

A história de São Cristóvão tem uma tradição muito antiga e conhecida no mundo inteiro. Seu verdadeiro nome era Réprobo, contam que um guerreiro alto e forte, da linhagem Cananéia. Após sentir o chamado para seguir a Cristo Jesus, ele viveu como eremita às margens de um rio e ocupava-se em ajudar as pessoas a atravessá-lo.  Em uma destas vezes, ele carregou o próprio Jesus que lhe apareceu como um menino

Passou a ser conhecido então como Cristóvão (portador de Cristo) e partiu para Lícia ajudar cristãos que estavam presos. Foi descoberto e também perseguido, mas a fama aumentou quando, após fazer um pedido a Jesus, seu cajado floriu na frente de 8 mil pessoas.

Levado ao rei, não desistiu nem renunciou à sua fé, foi firme e forte até as últimas consequências e morreu como mártir dos primeiros tempos da Igreja Cristã.

Transmissão: https://www.facebook.com/saocristovaopgua/ e  https://www.facebook.com/diocesedeparanagua/

Da Assessoria de Comunicação da Diocese de Paranaguá (Pascom)