Portos do Paraná redobram a atenção no combate à pandemia

por Redação JB Litoral
04/12/2020 18:50 (Última atualização: 04/12/2020)

(Foto: Claudio Neves)

As ações adotadas pela empresa Portos do Paraná desde março para prevenção e combate da Covid-19 continuam e devem ser intensificadas. Novas estratégias de reforço foram debatidas nesta sexta-feira (04), com participação do Órgão Gestor de Mão de Obra (Ogmo), Sindicato dos Trabalhadores Portuários (Sintraport) e a Intersindical, que reúne os sindicatos dos estivadores, capatazia, conferentes de carga, arrumadores, trabalhadores do bloco, vigias e práticos do Estado.

Os procedimentos adotados desde o início da pandemia, em março, estão mantidos nos portos de Paranaguá e Antonina. As triagens iniciais de saúde seguem acontecendo 24 horas, com atendimento médico especializado. Também são disponibilizados álcool em gel, novas torneiras, sabão antisséptico, chuveiros e lava-pés com hipoclorito de sódio.

“As equipes de enfermagem realizaram mais de 1 milhão de aferições, aplicando o questionário de segurança em todos os trabalhadores que acessam as áreas portuárias. A estrutura montada no início da crise foi mantida e agora contamos com cada trabalhador para redobrar a prevenção”, explica Luiz Fernando Garcia, diretor-presidente da Portos do Paraná.

A parceria entre sindicatos e operadores portuários tem sido essencial para dar segurança aos trabalhadores e suas famílias. “A doença é grave e exige o esforço conjunto. Todos precisam fazer sua parte, seja em casa ou em serviço”, alertou Garcia.

O OGMO Paranaguá anunciou a disponibilidade de um ônibus extra, nos horários de pico, para o transporte seguro dos trabalhadores portuários autônomos. O órgão faz o monitoramento constante dos mais de 2 mil Trabalhadores Portuários Avulsos (TPAs).

“Temos tomado as ações necessárias para que o trabalhador se sinta protegido e as operações portuárias não parem. Mantemos um canal de comunicação com todos, em que mais de 90% diz se sentir seguro dentro do porto, com as ações adotadas em conjunto”, ressalta o gerente operacional do OGMO, Manuel Rubens de Magalhães Filho.

CONTINUA DEPOIS DO ANÚNCIO

  • Portos do Paraná redobram a atenção no combate à pandemia 2
  • Portos do Paraná redobram a atenção no combate à pandemia 3
  • Portos do Paraná redobram a atenção no combate à pandemia 4
  • Portos do Paraná redobram a atenção no combate à pandemia 5
  • Portos do Paraná redobram a atenção no combate à pandemia 6
  • Portos do Paraná redobram a atenção no combate à pandemia 7
  • Portos do Paraná redobram a atenção no combate à pandemia 8
  • Portos do Paraná redobram a atenção no combate à pandemia 9
  • Portos do Paraná redobram a atenção no combate à pandemia 10
  • Portos do Paraná redobram a atenção no combate à pandemia 11
  • Portos do Paraná redobram a atenção no combate à pandemia 12
  • Portos do Paraná redobram a atenção no combate à pandemia 13

Para João Antonio Lozano, presidente do Sindicato dos Estivadores e da Intersindical Portuária, o momento é de união e alerta. “É fundamental que todos entendam e colaborem. Não adianta o porto, operador portuário, OGMO adotarem medidas de prevenção se o trabalhador não usar máscara, lavar as mãos, manter distância”, reforça.

“Hoje os trabalhadores se sentem mais seguros dentro do porto do que fora. Meu pedido é para que todos façam a prevenção e a mantenham também nos momentos de descanso. Juntos podemos vencer a Covid”, disse Lozano.

Cuidados

Além das medidas já adotadas, os portos do Paraná devem intensificar as campanhas de comunicação. A biometria para entrada no cais será mantida, seguindo determinação da Receita Federal e Cesportos.

Fonte: AEN

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments