“Precisamos de vez e voz no Poder Legislativo”, diz professora Andrea

por Maisy Pires
29/09/2020 17:26 (Última atualização: 29/09/2020)

"Busco um governo focado nas pessoas e construído por várias mãos”.

Após 29 anos de trabalho na rede municipal de ensino de Paranaguá e anos de atuação sindical, como presidente do Sindicato dos Servidores do Magistério Municipal De Paranaguá (SISMMAP), a pedagoga Andréa Elias de Paula, 52 anos, decidiu se candidatar a vereadora. A decisão foi tomada devido ao sentimento da necessidade de lutar ainda mais pelos direitos dos professores, alunos e familiares.

“Desses 29 anos na educação, 16 eu dediquei à educação especial e, há oito anos, faço parte de um projeto que tem como objetivo inserir alunos com necessidades especiais no mercado do trabalho, por intermédio de oficinas de culinária, artesanato e saída pedagógica. Além disso, estando à frente do SISMMAP, sei da luta da nossa categoria para conquistar a valorização merecida”, diz.

Segundo Andréa, o SISMMAP é de extrema importância para a classe. “O nosso sindicato busca a valorização merecida do professor, por meio dos serviços prestados à comunidade escolar. Unidos, conquistamos muitos avanços e garantimos os direitos da categoria no plano de carreira. Sabemos que ainda há muito a ser feito e a entidade estará sempre em busca do melhor para os profissionais da educação, mas, para conquistarmos mais, precisamos de vez e voz no Poder Legislativo”, salienta.

A professora ressalta, ainda, que, além da luta pelos direitos salariais, há a busca por mais apoio dos poderes Legislativo e Executivo. “No sindicato conheci todos os segmentos da educação, os profissionais, as escolas e os Centros de Educação Infantil (CMEIs). Sendo assim, tenho noção do quanto é importante o apoio dos poderes Legislativo e Executivo para os projetos educacionais. O professor é aquele que ensina, que transmite o conhecimento, ou seja, é essencial na formação do ser humano. Somos a profissão mais numerosa do país”.

Ela acredita que é na escola que os primeiros problemas sociais, relacionados aos alunos, aparecem, e que os estudantes contam com os professores como amigos. Por isso, ela afirma que, caso eleita, irá legislar com foco em auxiliar as famílias. “Seja por aprendizagem ou questões socioemocionais, é na escola que os problemas aparecem. É para o professor que a criança conta tudo o que aconteceu ao seu redor, eles nos enxergam como amigos, confidentes e, principalmente, alguém que pode os ajudar. Além disso, as famílias também nos procuram para orientá-los. Por isso, busco um governo focado nas pessoas e construído por várias mãos”.

CONTINUA DEPOIS DO ANÚNCIO

“Almejo mudanças”

Andréa reforça a importância de propostas voltadas para as áreas socioeducacionais. “Para que tenhamos uma sociedade desenvolvida e esclarecida, precisamos de projetos voltados ao desemprego, moradia, saúde, preconceito, necessidades básicas, além de capacitação, valorização e inclusão. Um olhar voltado, inclusive, para crianças com deficiência, oferecendo um Centro de Convivência”.

A candidata a vereadora diz que o seu principal objetivo é representar a classe, mas, sem deixar de lado os demais profissionais parnanguaras e os outros setores essenciais para o desenvolvimento da cidade. “Considero a função de vereadora uma representação do povo, e acho muito importante a implantação de um gabinete itinerante para ouvir a comunidade, e mecanismos para promover a participação direta da população, por meio de recursos tecnológicos, permitindo o direito de opinar sobre a aplicação dos recursos públicos e a transparência do trabalho dos parlamentares”, comenta.

“Analisar as contas do Poder Executivo e aprovar somente se obedecerem a Lei de Responsabilidade Fiscal, avaliar irregularidades nas contas públicas e o mal uso das verbas, será mais do que minha obrigação, caso eleita”, conclui a professora.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments