Prefeito discute com comunidade da Ilha do Mel taxa de visitação para turistas

O valor fixado da tarifa será de três Unidades Fiscais Municipais (UFMs). Nos valores atuais, fica R$ 7,32 por pessoa

por Redação JB Litoral
12/01/2015 16:00 (Última atualização: 12/01/2015)

NULL

Seguindo o modelo já adotado em outras cidades com grande fluxo de turistas, o prefeito Edison Kersten iniciou a discussão, junto com comerciantes e moradores da Ilha do Mel, para implantação de uma taxa aos visitantes do destino paradisíaco. O assunto está na Lei Complementar nº 169, de dezembro de 2014, e foi tema da reunião do prefeito com comerciantes e representantes da associação de moradores da Ilha do Mel, na última sexta-feira (9).

O valor fixado da tarifa será de três Unidades Fiscais Municipais (UFMs). Nos valores atuais, fica R$ 7,32 por pessoa. A taxa será revertida exclusivamente para a implantação de melhorias na Ilha, tanto em Encantadas quanto em Nova Brasília, e vale para embarque por Paranaguá e Pontal do Paraná.

Residentes na Ilha do Mel estarão isentos do pagamento, que só se aplicará aos visitantes. O cadastro de moradores feito pelo IAP (Instituto Ambiental do Paraná) vai servir de parâmetro para definir quem deve ou não pagar a taxa. Prestadores de serviço e pesquisadores em atividade acadêmica também serão isentados da cobrança.

Levantamento do município demonstra que são investidos, anualmente, cerca de R% 1,5 milhão em serviços básicos e de infraestrutura necessários para manter funcionando na Ilha do Mel dois postos de saúde, dois Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs), duas escolas municipais, efetivo da Guarda Civil Municipal, dois pontos de informações turísticas e os serviços de coleta de lixo diário e de assistência social, além de limpeza e demais infraestrutura.

A taxa de visitação já era cobrada para os turistas que embarcavam via Pontal do Paraná, mas era administrado pelo IAP (Instituto Ambiental do Paraná). A partir de um acordo do prefeito Edison com o presidente do órgão, Tarcísio Mossato Pinto, a taxa será revertida para Paranaguá.
Segundo ponto turístico mais importante do Paraná (o primeiro são as Cataratas do Iguaçu, em Foz do Iguaçu), a Ilha do Mel recebe um aporte considerável de turistas no final do ano, o que implica na necessidade de mais investimento público no local.

Levantamento da Administração da Ilha do Mel mostra que, no período entre 28 de dezembro de 2014 e 2 de janeiro de 2015, mais de 20 mil turistas passaram pela Ilha embarcando por Pontal do Sul e Paranaguá, fora os barcos particulares.

Obras

O prefeito fez questão de salientar que está aberto a um diálogo mais amplo com comerciantes e moradores da Ilha do Mel. A comunidade irá elaborar uma lista das obras prioritárias e uma das propostas para executar as obras é que a Prefeitura daria o material e os comerciantes participariam financiando a mão de obra necessária.

A ideia, segundo ressaltou o prefeito, é manter um diálogo mais aberto e constante diretamente com os moradores e comerciantes, a fim de atender às necessidades deles. “Reuniões como essa devem ser mais constantes, iniciando uma era de mais diálogo entre a administração e os residentes da Ilha do Mel”, disse.

O objetivo é que o próprio parnanguara participe na divulgação da Ilha como destino turístico. “Paranaguá precisa se orgulhar e incentivar os turistas a visitarem a Ilha do Mel. Ainda tem parnanguara que não sabe que a Ilha pertence ao município. Tem morador do continente que ainda não conhece a nossa Ilha do Mel”, disse o prefeito.

Existe um projeto para estimular o turismo do próprio parnanguara na baixa temporada.

Presença

Participaram da reunião os secretários municipais da Fazenda, Silviani da Silva, de Serviços Urbanos, Carlos André Griguc, o superintendente de Comunicação, Osvaldo Capetta, a superintendente da Ilha do Mel, Vanusa Cristina Silva e o líder do governo e vice-presidente da Câmara Municipal, vereador Arnaldo Maranhão.

Deixe um comentário