Prefeitura iniciará atendimento médico em comunidades marítimas nesta semana

Atendimento do programa Saúde da Família será levado para quatro comunidades da Baía de Paranaguá

por Redação JB Litoral
09/10/2014 10:00 (Última atualização: 09/10/2014)

NULL

O médico Jhonatan Aredes iniciará, junto com equipe de profissionais como enfermeiro e agente de enfermagem, atendimento em quatro comunidades marítimas da Baía de Paranaguá.

A informação foi repassada pela secretária municipal de Saúde, Dra. Terezinha Kersten. “O trabalho contará com a parceria da Secretaria Municipal de Agricultura que cederá o barco e o marinheiro para o transporte”, lembrou.

A iniciativa segue as determinações do prefeito de Paranaguá, Edison Kersten, de levar a saúde para todos os moradores de Paranaguá.

A partir do dia 09 de outubro, a equipe estará em Amparo. A partir daí, toda quinta-feira, o médico e equipe de saúde estarão numa comunidade marítima diferente. Serão atendidas as comunidades de Eufrasina, São Miguel e Teixeira.

Em Amparo e São Miguel, os atendimentos serão realizados nas unidades de saúde já existentes. Na Eufrasina, a comunidade será atendida na igreja e em Teixeira, o local será definido nos próximos dias.

O programa seguirá o tipo de atendimento que acontece em todos os bairros do continente como consultas às crianças, idosos, atenção especial aos hipertensos e diabéticos, consultas de pré-natal, saúde da mulher, além das visitas domiciliares.

Dr. Jhonatan Aredes diz que a expectativa é das melhores. “O povo nos recebe muito bem e acredito que não será diferente nestes locais. É importante lembrar que estaremos disponíveis a atender o paciente da outra comunidade, mesmo que estejamos em outra região naquela semana”, explicou.

A coordenadora do programa Estratégia Saúde da Família em Paranaguá, Dra. Mariana França, lembra que o Dr. Aredes continuará atendendo na rede municipal na unidade de saúde 24 horas nos demais dias da semana.

“Acreditamos que, a partir do final do primeiro mês, também teremos uma boa parcial dos atendimentos nestas localidades, uma situação que não ocorria antes”, lembrou Mariana França.

O atendimento nas comunidades marítimas também atende, não só às reivindicações dos moradores, como de vereadores.

Deixe um comentário