Presidente da CNBB homenageia às mães: “o amor materno é o que mais se aproxima do amor de Deus”

por Redação JB Litoral
11/05/2020 11:57 (Última atualização: 11/05/2020)

O arcebispo de Belo Horizonte (MG) e presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Walmor Oliveira de Azevedo, gravou mensagem homenageando as mães, por ocasião do dia a elas dedicado, neste domingo, 10.

Reverenciando as mães, dom Walmor desejou “votos e preces de saúde e paz” e afirmou que o amor materno “é o que mais se aproxima do amor de Deus”.

O presidente da CNBB ressaltou sua homenagem nesse tempo de pandemia, “quando o isolamento social impõe-nos o distanciamento” e lembrou de filhos que perderam suas mães e mães que perderam seus filhos por conta da Covid-19.

O Dia das Mães é oportunidade para reavivarmos o entendimento, o amor vence tudo, até a morte. Vamos homenagear todas as mães com muita alegria. Nossa Senhora da Piedade, Maria Mãe de Deus, a padroeira de Minas Gerais, ilumine os caminhos de todas as mães. Jesus Cristo nosso mestre sempre proteja e abençoe o bonito amor que une mães e filhos”.

Leia a mensagem na íntegra

Muita saúde e paz são meus votos para sua vida e para o seu caminho, votos e preces de saúde e paz. Quero, de modo especial, homenagear você que é mãe, neste mês de maio, mês de Maria, no bonito contexto do Dia das Mães. O amor materno é o que mais se aproxima do amor de Deus. As mães são, pois, a genuína expressão do amor de Deus.

É importante recordar: Deus, que tudo pode, escolheu ter uma mãe, Maria Santíssima, Mãe de Deus e nossa. Jesus, que é filho de Deus, Deus filho, foi carregado no colo, acalentado, cuidado a partir do amor materno. Esse amor é inabalável! A imagem de Nossa Senhora da Piedade, padroeira de Minas Gerais, mãe que carrega seu filho ferido de morte nos braços, é forte, é educativa, ensina que as mães tudo suportam com força inabalável para amparar seus filhos.

Minha reverência às mães, que merecem ser homenageadas de diferentes formas, principalmente nesses tempos de pandemia, quando o isolamento social impõe-nos o distanciamento. Para os que vivem a saudade da distância ou do falecimento da mãe, peço que se lembrem e confiem: o amor que une um filho à própria mãe é especial. Esteja certo, um dia todos irão se reencontrar.

Presidente da CNBB homenageia às mães: “o amor materno é o que mais se aproxima do amor de Deus” 2

Dom Walmor e a imagem de Nossa Senhora da Piedade | Foto: Arquidiocese de BH

De modo solidário, uno-me aos filhos que perderam a mãe neste tempo de pandemia. Rezo também junto com cada mãe que vive a dor da despedida de um filho nesse tempo difícil.

O Dia das Mães é oportunidade para reavivarmos o entendimento, o amor vence tudo, até a morte. Vamos homenagear todas as mães com muita alegria. Nossa Senhora da Piedade, Maria Mãe de Deus, a padroeira de Minas Gerais, ilumine os caminhos de todas as mães. Jesus Cristo nosso mestre sempre proteja e abençoe o bonito amor que une mães e filhos.

Veja o vídeo da mensagem.