Pressão sindical faz governo pagar a folha complementar

Luta da categoria resultou na emissão de uma folha complementar nesta sexta-feira (04).

por Redação JB Litoral
04/10/2013 00:00 (Última atualização: 04/10/2013)

NULL

Os trabalhadores(as) da educação que acessaram a versão online do contracheque, disponível no site da Secretaria de Educação (Seed), nessa sexta-feira (04), observaram que o reajuste prometido pelo governo já constava na folha de pagamento. No entanto, o depósito dos valores aconteceu somente no final do dia. A mobilização da categoria, resultou na implantação do 0,62% (equiparação com o Piso Nacional, retroativo ao mês de maio, junho, julho, agosto e setembro), índice que incide sobre o auxílio transporte, adicional noturno e gratificação de direção de escola. Outro item implantado foi o reconhecimento e gratificação das promoções em atraso (incluindo professores PDE que protocolaram a pós-graduação para subirem para o nível II); para os(as) funcionários(as)de escola, o reajuste foi de 3,8%, considerando o avanço de uma classe para todos(as), além da implantação das promoções e progressões em atraso.

Importante:

Na folha complementar, foram implantadas as promoções e progressões, sem os retroativos. No 30 de Agosto, a direção da APP-Sindicato cobrou do governo a imediata apresentação de um calendário de pagamento de toda a dívida até o mês de dezembro. A Secretaria de Assuntos Jurídicos da APP-Sindicato, por sua vez, está estudando a viabilidade de ação judicial para cobrar o pagamento com juros e correções monetárias. Os 3,94% da última parcela da equiparação dos professores deverá vir na folha de outubro. 

Trabalhadores(as) da Educação e comunidade, confiram o calendário de mobilizações da categoria, aprovado em assembleia, para as próximas semanas:

Agora a atenção do Sindicato volta-se para o pagamento dos retroativos e novamente para a Saúde dos(as) servidores(as). A APP-Sindicato retomada das negociações com as secretarias de Estado para o atendimento à completa pauta – contemplando, entre outros, o debate sobre matriz curricular, o cargo de 40 horas, o pagamento da equiparação em outubro e a situação dos PSS´s.

Dia 23 de outubro – Haverá um debate nas escolas com material sobre saúde dos(as) trabalhadores(as) em Educação, matriz curricular e auxílio transporte para funcionários(as).

28 de outubro (período da noite) – Vigília em frente ao Palácio Iguaçu

29 de outubro – Ato público pela Saúde e pagamento dos retroativos

29 de outubro – Seminário sobre a Previdência

 

Deixe um comentário