Projeto inédito levará arte e cultura às crianças e jovens de escolas públicas de Paranaguá

por Redação JB Litoral
08/07/2020 13:40 (Última atualização: 08/07/2020)

A iniciativa tem o apoio da Cattalini Terminais Marítimos, por meio do seu Programa de Responsabilidade Socioambiental.

A pandemia causada pelo novo conoravírus afetou diretamente diversos setores da economia, entre eles, a produção cultural. Teatros e salas de cinemas foram fechados, apresentações musicais canceladas e outros eventos artísticos igualmente prejudicados. “Uma catástrofe”, considera o diretor do Teatro Lala Schneider, o produtor cultural João Luiz Fiani.

Depois de ter que fechar suas portas no primeiro trimestre deste ano, o teatro, localizado em Curitiba, viu sua arrecadação cair cerca de 70%. “Tínhamos mais de 300 apresentações ao longo do ano, com uma média de 60 mil pessoas no período. Hoje vivemos um momento desesperador, porque temos funcionários, contas fixas, o imóvel onde funciona o Lala é alugado”, declarou.

A pesquisa “Percepção dos Impactos da Covid-19 nos Setores Culturais e Criativos do Brasil”, realizado pelo Fórum Nacional de Secretários e Dirigentes Estaduais da Cultura, a Representação da UNESCO no Brasil, SESC – Serviço Social do Comércio e a Universidade de São Paulo, mostrou que entre março e abril, o faturamento do setor caiu 34% em relação ao período pré-pandemia. Entre maio e julho, foi de 44,7%. A projeção para o período de agosto a outubro é de perda de cerca de 50%.

Novos projetos

Para enfrentar esse momento, Fiani conta que vem buscando alternativas, como a manutenção da escola de teatro com a oferta de aulas e oficinas e a venda de vouchers para espetáculos futuros. Outra medida adotada pelo Lala Schneider são as atividades patrocinadas, que buscam levar a cultura e a arte para outras cidades, como para Paranaguá, onde será realizado projeto inédito, voltado às crianças e jovens de escolas públicas. A iniciativa tem o apoio da Cattalini Terminais Marítimos, por meio do seu Programa de Responsabilidade Socioambiental.

“Mesmo sem a plateia lotando o teatro e apesar do período difícil que estamos vivendo, a produção cultural não pode parar e deve ser levada para outros públicos. Vemos na parceria com a iniciativa privada um meio de retomar parte das perdas financeiras que estamos tendo neste ano”, avalia Fiani.

Em Paranaguá, a Escola de Teatro Lala Schneider será direcionada aos estudantes das Escolas Municipais “Costa e Silva” e “Randolfo Arzua” e do Colégio Estadual “Bento Munhoz da Rocha Neto”, onde já estão em andamento projetos ligados à educação, cultura e esporte também apoiados pela Cattalini.

Também farão parte do projeto do Lala Schneider, em Paranaguá, oficinas para a formação técnica, com aulas gratuitas de cenografia, iluminação, sonoplastia, interpretação e as demais funções técnicas que integram a criação de peças teatrais.

Assessoria de Comunicação da Cattalini