PSOL Lança pré-candidaturas a Prefeitura e a Câmara Municipal de Paranaguá

por Redação JB Litoral
02/03/2016 09:00 (Última atualização: 02/03/2016)

NULL

No último sábado (27/02) os e as militantes do Partido Socialismo e Liberdade de Paranaguá, se reuniram para lançar as primeiras pré-candidaturas para as eleições de 2016. A atividade contou com um debate sobre os desafios e as possibilidades dos socialistas nas eleições municipais, além de uma reflexão sobre as experiências dos mandatos do PSOL e da esquerda no Brasil e no mundo.

O evento foi aberto pelo presidente da sigla em Paranaguá, o professor Bruno Uyetaqui, que trouxe ao debate elementos sobre o processo de reorganização do PSOL na cidade, além de aspectos sobres as possibilidades e os limites de possíveis mandatos socialistas em Paranaguá. Reafirmando que o PSOL não abre mão de defender suas bandeiras em troca de alianças, por isso pautas feministas, LGBT, de Negros e Negras, e demais opressões sofridas pela classe trabalhadora e pela juventude estarão na linha de frente do programa a ser defendido. Bruno ressaltou ainda que o PSOL não fará coligações para o pleito municipal, uma vez que os únicos partidos que fazem parte do arco de alianças do PSOL, PSTU e PCB, não se encontram organizados em Paranaguá.

Em seguida Vinícius Prado, Secretário Sindical do PSOL no Estado, e funcionário de escola em Paranaguá, apresentou ao debate algumas contribuições sobre as ressentes experiências do PSOL e da esquerda de uma maneira geral, reivindicando os mandatos dos vereadores e deputados do PSOL no Brasil, além de uma análise de experiências internacionais como da vereadora de Seattle Kshama Swant e do presidenciável estadunidense Bearnie Sanders.

Por fim foram apresentadas as pré-candidaturas do Professor Hermes Goldenstein Júnior a prefeitura de Paranaguá, e as da professora Regina Kuvada, e do jovem estudante João Paulo Siqueira a câmara municipal.

Professor Hermes, atua na rede estadual de educação em Paranaguá, é secretário de formação política do núcleo sindical da APP Sindical no litoral, e teve atuação protagonista no processo de greve e enfrentamento aos ataques do governo estadual durante todo o ano de 2015, participando ativamente do processo de resistência ao Massacre do dia 29 de Abril.

A professora Regina Kuvada, também atua na rede estadual de educação, e foi figura importante nas greves de 2015, atuando firmemente nas ocupações da ALEP em fevereiro do ano passado, processo esse que garantiu a derrubada do segundo pacotaço do governador Beto Richa (PSDB).

João Paulo Siqueira é jovem, e estudante de Direito, e se coloca a disposição para levar o debate sobre a precarização da juventude, a falta de acesso aos serviços públicos e de oportunidades para dentro da câmara municipal de Paranaguá.

As pré-candidaturas colocadas até o momento, não são candidaturas pessoais, são fruto de um processo coletivo de construção de um partido, que se nega a fazer aliança com os velhos grupos políticos e econômicos de Paranaguá, a fim de garantir sua independência política para que possa assumir o compromisso de levar para o debate eleitoral as pautas dos movimentos sociais e populares

Deixe um comentário