Requião: “Minha bandeira é a gestão. Temos que colocar a casa em ordem”

Candidato a governador, senador Roberto Requião concede entrevista exclusiva ao JB, onde ressalta importância do litoral e de Paranaguá ao Paraná.

por Redação JB Litoral
22/08/2014 21:00 (Última atualização: 22/08/2014)

NULL

Na última semana, o candidato a governador, senador Roberto Requião (PMDB), concedeu entrevista exclusiva ao JB. Requião, que já foi governador do Paraná durante três mandatos, teve seus governos marcados por grandes obras, programas sociais e gestão firme em prol do setor público. Senador em seu segundo mandato, o candidato, que também já foi deputado estadual e prefeito de Curitiba, afirmou que sua bandeira de governo é fazer com que o Paraná volte a ter gestão, pois segundo ele, nos últimos quatro anos de gestão do governador Beto Richa (PSDB), o Paraná esteve abandonado. Parte viva da história política paranaense, o candidato de opiniões firmes, Requião não foge ao debate, confira abaixo a entrevista:

JB – Qual a importância que Paranaguá e o litoral paranaense possuem para o Paraná?
Requião – Paranaguá e todo o nosso Litoral são fundamentais para a economia do Estado. Paranaguá e Antonina alavancam a economia com os portos e os outros cinco municípios atraem turistas de todas as partes. Nosso Litoral é lembrando pelo carnaval, belas praias, preservação ambiental, culinária e pela cultura. É um pedaço muito especial do Paraná que conta com minha especial simpatia.

JB – A sua candidatura ao governo do Estado foi conquistada com muita luta interna em seu partido, apesar disso venceu a convenção do PMDB com ampla vantagem, demonstrando que o partido está com Requião. Qual a análise que o senhor faz dessa sua primeira vitória no processo eleitoral de 2014?
Requião – Foi uma vitória muito importante. Dos peemedebistas de verdade da militância. Foi o verbo contra a verba. Enquanto Richa distribuiu cargos comissionados e usou a máquina para tentar cooptar nossos delegados, o partido se uniu e mostrou que não se vende e que tem um projeto para o Estado.

JB – O PSDB, do governador Beto Richa, tentou fazer com que a candidatura própria não fosse vencedora. Como o senhor enxerga esse empenho tucano em tentar barrar a sua candidatura ao governo estadual?
Requião – Desespero. Sabem que a nossa entrada no páreo mudou o cenário político no Paraná. Richa menospreza seus adversários. Um erro grave em qualquer disputa.

JB – Como o senhor observa a atual mudança da Appa que passou de autarquia para empresa pública?
Requião – Estava melhor antes. Sempre defendi o porto público, trabalho para o trabalhador portuário avulso, diversificação de cargas, modernização dos portos. Mas precisamos ter autonomia e as tarifas portuárias têm que ser aplicadas nos portos. Os portos devem ser autossustentáveis.

JB – Quais serão suas principais bandeiras de governo, caso vença pela quarta vez o pleito para o Palácio Iguaçu?
Requião – Minha bandeira é a gestão. Temos que colocar a casa em ordem. Há quase quatro anos o Paraná não tem governo. Está tudo uma esculhambação. Hospitais funcionando pela metade, carro de polícia sem gasolina, escolas precisando de reformas. O funcionalismo público foi abandonado. Além de dívidas com fornecedores, nada foi feito.

JB – Qual sua expectativa para a eleição que nem começou e já está acirrada. Quem o senhor acredita que poderá enfrentar no segundo turno?
Requião – Trabalhamos para vencer no primeiro turno. Mas se isso não for possível, não escolho adversário. Nossa coligação, com a Rosane Ferreira de vice, é a melhor proposta para o Paraná e vai ser fácil mostrar isso aos eleitores.

 

Deixe um comentário