Paranaguá passa por Novembro Azul sem médico urologista para atender os homens

0
4
paranagua-passa-por-novembro-azul-sem-medico-urologista-para-atender-os-homens

Assim como o Outubro Rosa, mês que foca na prevenção ao câncer de mama, o Novembro Azul também tem se fortalecido como o mês do cuidado à saúde masculina, tendo como foco a prevenção ao câncer de próstata. Para conscientizar os homens sobre a importância de se cuidarem, durante todo o mês de novembro, existe um incentivo por parte da mídia e, às vezes, prefeituras, para informar a população sobre as principais doenças que atingem o público masculino, ensinando as formas de identificar previamente e ajudando a tirar o estigma dos exames.

No Brasil, de acordo com o Instituto Nacional do Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA), o tumor de próstata é o segundo mais comum entre os homens, atrás apenas do de pele não-melanoma. Em 2018 e 2019, estima-se 68.220 mil novos casos do tumor, para cada ano. Isto corresponde a um risco aproximado de 66,12 ocorrências a cada 100 mil homens.

No entanto, apesar da importância da campanha para o cuidado com a saúde, Paranaguá não tem em seu quadro clínico sequer um médico urologista, que é o profissional habilitado para cuidar do sistema reprodutor masculino, o qual inclui a próstata. Este especialista tem um papel fundamental para a saúde dos homens, pois realiza exames preventivos essenciais indispensáveis para diagnosticar precocemente a doença na região.

Sem urologista desde 2017

De acordo com o Vereador Jaime Ferreira (PSD), o Jaime da Saúde, a cidade está sem um médico, da referida área, desde 2017, quando o Drº Emerson Luiz Blankemburg pediu dispensa da função. “Infelizmente estamos passando pelo Novembro Azul sem um urologista na cidade, profissional de fundamental importância para os homens”, lamenta o parlamentar.

Jaime explica que, há mais de um ano, Paranaguá está sem especialista e os que precisam do serviço estão realizando a consulta com um clínico geral, o qual faz o encaminhamento, por meio de uma guia, para o especialista, em Curitiba. “Com a guia, os pacientes vão até à Secretaria de Saúde, onde eles protocolam o pedido e as pessoas esperam meses, até anos, por uma consulta na capital. Tem gente que morre com este tipo de câncer e não é atendido”, declara.

A Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) estima que, cerca de 20% dos pacientes portadores deste tipo de tumor, são diagnosticados apenas em estágios avançados, embora tenha ocorrido uma maior procura pelo exame nas últimas décadas devido à divulgação e conscientização. A falta de médico pode ser um dos fatores que contribuem para o reconhecimento tardio.

A Prefeitura foi procurada para prestar esclarecimentos referentes ao assunto, no entanto, não se manifestou.

Formas de prevenção

Para reduzir as chances de desenvolver a doença, evitar os fatores de risco e aumentar os de proteção são ferramentas essenciais. Conforme o INCA, já está comprovado que algumas atitudes ajudam na prevenção, dentre elas, destacam-se:

  • Prezar uma dieta rica em frutas, verduras, legumes, grãos e cereais integrais, e com menos gordura, principalmente as de origem animal;

  • Fazer, no mínimo, 30 minutos diários de atividade física de três a cinco vezes por semana;

  • Manter o peso adequado, evitando o sobrepeso;

  • Evitar a ingestão excessiva de álcool;

  • Não fumar;

  • Procurar um urologista anualmente para realizar os exames preventivos: homens a partir dos 50 anos de idade (ou 45, se houver casos de câncer de próstata na família).

 

Comentários e Opiniões

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here