Sem data para volta do Paranaense, Leão da Estradinha faz prestação de contas

por Gilberto Fernandes
04/06/2020 21:14 (Última atualização: 04/06/2020)

Erminho, Itamar Bill e Diogo na reunião com a imprensa

Uma reunião da diretoria do Rio Branco SC com a imprensa realizada nesta quinta-feira (04), fez o balanço da situação do clube neste período de pandemia do coronavírus, que interrompeu o Campeonato Paranaense de Futebol desde o dia 15 de março.  

O Presidente do Conselho Deliberativo, Itamar Bill, presidente do Leão da Estradinha, Emerson Oliveira, o Erminho, e o Diretor Executivo Diogo Borba, fizeram uma prestação de contas das questões administrativa, financeira e esportiva e descartaram qualquer previsão de retomada dos trabalhos na Estradinha.

A decisão de reiniciar a segunda fase do Paranaense, segundo Bill, não cabe a Federação Paranaense de Futebol (FPF) e sim a Secretaria de Estado da Saúde (SESA) do Paraná, em razão não estabilização dos casos de Covid-19.

Apesar de grandes equipes da capital, como o Coritiba Futebol Clube que, aos poucos, voltou com suas atividades na primeira semana de maio, ainda sob as orientações para o enfrentamento da doença, Itamar Bill, destaca que o clube não tem a estrutura destas equipes e não pode correr o risco de ter um atleta com Covid-19.

Em contato constante com a direção da FPF, o presidente comentou que não existe nenhuma previsão de retomada do Campeonato e que, as atividades nos clubes, poderão voltar em quatro fases distintas, que levarão em conta a redução dos casos de coronavírus.

Ainda assim o cartola alega que, o Leão da Estradinha, não tem como atender as fases iniciais, até a retomada do Campeonato.   

No que tange a questão financeira, a diretoria disse que, em breve, irá divulgar um balanço de receita e despesa para que o associado, a torcida riobranquista e toda população. Itamar Bill disse que a dívida atual do clube está em cerca de R$ 2 milhões em 60 ações

Por sua vez, sobre a equipe, diante da burocracia de registro dos atletas, dificultada pelos decretos estaduais e municipais, que fechou diversos setores que envolvem a tramitação de documentos, atualmente o Rio Branco conta com 16 atletas em condições legais de jogo, dos quais três goleiros e 13 jogadores de frente.