Semana Santa tem mudanças com o povo vivendo a igreja doméstica

por Redação JB Litoral
03/04/2020 15:54 (Última atualização: 03/04/2020)

O Bispo transmitirá da catedral as celebrações do Tríduo Pascal
Semana Santa tem mudanças com o povo vivendo a igreja doméstica 2
O Domingo de Ramos inicia a Semana Santa

O Bispo Diocesano de Paranaguá, Dom Edmar Peron, expediu um comunicado oficial com orientações sobre as celebrações da Semana Santa e da Páscoa – Ressurreição de Jesus Cristo, neste momento em que o mundo enfrenta uma pandemia e a recomendação é o isolamento social. 

As orientações seguem os recentes decretos da Santa Sé – Congregação para o Culto Divino e a Disciplina: Em tempo de Covid-19 (19/03/2020) e Em tempo de Covid-19 – II (25/03/2020) bem como disposições da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil), na qual Dom Edmar é presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Liturgia.

Destaca-se que “é muito importante que as famílias celebrem o Domingo de Ramos e o Tríduo Pascal em suas casas” Afirma o Bispo Dom Edmar. Para isso ele indica:
– seguir o ritmo diário da Liturgia das Horas ou do Ofício Divino das Comunidades (https://www.paulus.com.br/portal/liturgia-diaria-das-horas/#.XodqgYhKjIU).

É uma oração pública, comunitária e oficial da Igreja que pode ser encontrada facilmente em livros e na internet, com textos ou em vídeos.

– adotar o subsídio “Celebrar em Família o Dia do Senhor”, preparado pela Comissão Episcopal para a Liturgia da CNBB (https://www.cnbb.org.br).

– usar a proposta de oração oferecida em um livreto, pelo Apostolado Litúrgico: “Tríduo Pascal em Casa” (https://apostoladoliturgico.com.br/).

Meios de comunicação podem ajudar

Bispo pediu também que os fiéis, sejam avisados da hora de início das celebrações, para que, desejando e podendo, unam-se em oração nas suas próprias casas. Os meios de comunicação ao vivo, não gravados, poderão ajudar nesta participação.

O Domingo de Ramos (dia em que é iniciada a Semana Santa) não terá a procissão. O documento pede que nas casas, no sábado antes do Domingo de Ramos, ao anoitecer, cada família poderá preparar ramos e rezar (veja a oração abaixo) e após dependurar esses ramos na porta de entrada ou outro lugar da casa preparado para isso.

Outra mudança significativa é que não vai haver a Missa do Crisma (também chamada Missa da Unidade ou Missa dos Santos Óleos), que na Diocese de Paranaguá acontece na quarta-feira da Semana Santa, quando todos os Sacerdotes participam e o Bispo abençoa os óleos usados para os sacramentos. Segundo o comunicado, tal celebração acontecerá em um momento mais apropriado, provavelmente no segundo semestre.

Semana Santa tem mudanças com o povo vivendo a igreja doméstica 3
Diocese tem transmitido as missas celebradas por Dom Edmar todos os dias às 20 horas

Tríduo Pascal sem lava-pés” e procissão

Já na celebração de Quinta-feira, Missa vespertina da Ceia do Senhor, com a qual se inicia o Tríduo Pascal, não haverá os ritos de “lava-pés” e a procissão. A orientação é que Santíssimo Sacramento seja conservado no sacrário e as comunidades que quiserem e onde for possível, podem transmitir pelos meios de comunicação e redes sociais um tempo de adoração sem fazer a exposição do Santíssimo Sacramento com o ostensório.

Sexta-feira “da paixão do Senhor. Neste dia, o bispo explica que “para o bem espiritual dos fiéis, é oportuno que a história da Paixão seja lida integralmente e sem omitir as leituras que a precedem. Concluída a história da paixão, não se omita a homilia”. A celebração acontecerá sem a presença de fiéis em todas as paróquias, conforme a possibilidade de cada uma poderá ser transmitida.

Na celebração da Sexta-feira Santa é rezada a chamada Oração Universal. Nela será inserida a intenção especial relativa aos que padecem neste tempo de pandemia de Covid-19, conforme texto aprovado pela CNBB (vide abaixo desta matéria)

Durante o Sábado Santo a Igreja permanece junto do sepulcro do Senhor, meditando a sua paixão e morte, não acontecerá nenhuma procissão e a comunidade é convidada insistentemente à oração (em especial a celebração do Oficio de Leituras e das Laudes) e ao jejum.

Vigília Pascal

A vigília pascal, quando o sábado termina, isto é, quando anoitece e tem início o Domingo, terá uma série de ritos que serão feitas pelos sacerdotes e pequena equipe nas paróquias. O Bispo diocesano, Dom Edmar, celebra na Catedral Nossa Senhora do Rosário com transmissão ao vivo na página da Diocese e pela rádio FM 104.

“Certamente não tínhamos celebrado de modo tão diverso e sofrido a Semana Santa e nem o grande Tríduo da Páscoa. Mas o faremos, crendo que a luz de um novo tempo haverá de despontar em breve sobre todos nós e sobre o povo desta Diocese que nos foi confiado” afirmou o Bispo. Pedindo coragem, ele exortou o clero para que as homilias (pregação/sermão) sejam preparadas com um empenho ainda maior, “conscientes de que o anúncio da Palavra de Deus e as homilias serão alimento para o povo nesse tempo de pandemia, sem reunir-se para celebrar.

Essas orientações tem por finalidade criar unidade na Diocese de Paranaguá e animar os padres a “bem celebrar esses dias santos”, escreveu Dom Edmar Peron no seu comunicado.

Domingo de Ramos

Roteiro

Todos. Saudemos com hosanas o Filho de Davi! Bendito o que nos vem em nome do Senhor! Jesus, rei de Israel, hosana nas alturas.

Leitor. Para realizar o mistério de sua morte e ressurreição, Cristo entrou em Jerusalém, sua cidade. Fazendo memória daquela entrada, sigamos os passos de nosso Salvador, para que, associados pela graça à sua cruz, participemos também de sua ressurreição e de sua vida.

Todos. Ó Deus de bondade, aumentai a fé dos que esperam em vós e ouvi as nossas preces. Apresentando hoje os nossos ramos ao Cristo vencedor, possamos frutificar em boas obras. Por Cristo, nosso Senhor. Amém.

– Em seguida, pode-se ler um trecho do Evangelho: Mateus 21,1-11.

– Depois, coloca-se o ramo no lugar escolhido.

– Após pendurar o ramo, reza-se o Pai-Nosso.

– Pedido de bênção:

Todos. O Deus misericordioso e salvador, nos dê a graça de caminhar com Cristo na sua entrega de amor por toda a humanidade, nos proteja, nos livre de todo o mal e nos conceda sua bênção (todos fazem o sinal da cruz) agora e sempre. Amém.

Leitor. Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo.

Todos. Para sempre seja louvado.

– Inclusão ne texto na Oração Universal (Sexta-feira Santa)

X. Pelos que padecem a pandemia do Covid-19
Oremos ao Deus da vida, salvação do seu povo, para que sejam:
consolados os que sofrem com a doença e a morte,
provocadas pela pandemia do novo coronavírus;
fortalecidos os que heroicamente têm cuidado dos enfermos;
e inspirados os que se dedicam à pesquisa de uma vacina eficaz.
Reza-se em silêncio. Depois o sacerdote diz:
Ó Deus, nosso refúgio nas dificuldades,
força na fraqueza e consolo nas lágrimas,
compadecei-vos do vosso povo que padece sob a pandemia,
para que encontre finalmente alívio na vossa misericórdia.
Por Cristo, nosso Senhor.
R. Amém.

Da Pastoral da Comunicação de Paranaguá – PASCOM