Sindijor e Fenaj repudiam ataque contra jornalista do JB Litoral

por Redação JB Litoral
07/04/2020 19:26 (Última atualização: 07/04/2020)

A Polícia Militar ainda não emitiu nenhum parecer

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná (SindijorPR) e a Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) repudiam com veemência mais um ataque ao livre exercício da profissão.

Durante a cobertura de um homicídio em Antonina, na noite de domingo (5), a equipe de jornalismo do JB Litoral foi cerceada no seu papel de informar, tendo sido abordada por três homens identificados como parentes da vítima, que exigiram que o repórter apagasse fotos produzidas no local.

O repórter Cleverson Teixeira conversava com a Polícia Militar no momento da abordagem e, segundo ele, não obteve ajuda para que seu direito de apurar as informações fosse preservado.

Procurada pelo SindijorPR, a Polícia Militar ainda não emitiu nenhum parecer sobre o episódio.

O repórter Cleverson Teixeira disse ter recebido ligação do Comandante do 9.º Batalhão Policial, Tenente Lima, que explicou que a polícia nada podia fazer por ele no momento porque “os homens que o abordaram foram embora na sequência e que nos finais de semana a demanda da polícia é alta, pois possui muita ocorrência”.

O SindijorPR reitera, mais uma vez, sua postura intransigente em defesa do livre exercício profissional e do respeito ao trabalhador jornalista, que exerce ofício tão caro à sociedade democrática e informa que está cobrando uma justificativa da polícia local.

Colocamos à disposição de Cleverson Teixeira nossa estrutura e advogados para qualquer possível apoio que seja necessário neste momento. É premissa básica da profissão e um dever dos profissionais de imprensa informar a situação à sociedade.

Fonte: SindijorPR