TCP bate recorde de movimentação de contêineres

Desempenho de agosto superou em 12% o resultado do mesmo mês no ano passado.
Terminal cresce mais do que o mercado em sua área de influência

por Redação JB Litoral
10/10/2014 14:00 (Última atualização: 10/10/2014)

NULL

O TCP – Terminal de Contêineres de Paranaguá, segundo maior terminal de contêineres da América do Sul, bateu em agosto o recorde de movimentação de contêineres cheios dentro de um único mês desde sua criação, em 1998. O Terminal movimentou no mês 74.898 TEUs (unidade de contêiner de 20 pés) e o volume de contêineres cheios exportados e importados foi 12% superior à agosto de 2013.

O resultado do mês reforça a tendência de crescimento do volume de contêineres movimentados pelo TCP em 2014, superior à média de crescimento da movimentação de contêineres na área de abrangência do terminal, que engloba os estados do Paraná, São Paulo, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso e Santa Catarina. Nos primeiro oito meses do ano o Terminal o volume de contêineres cheios apresentou crescimento de 6% sobre o mesmo período de 2013 enquanto o mercado cresceu até aqui 2,1%.

Juarez Moraes e Silva, diretor Superintendente Comercial do TCP, afirma que o crescimento está associado aos investimentos em ampliação e modernização realizados pelo terminal nos últimos anos e na oferta de serviços porta a porta. “O mercado de contêineres no centro sul do Brasil cresce apenas 2% este ano, em razão principalmente de uma queda na importação. Diante deste cenário desafiador, o TCP tem conseguido crescer acima de seus concorrentes através de soluções de logísticas ancoradas na armazenagem no interior e transporte via ferrovia”.

O forte investimento no modal ferroviário, como uma eficiente alternativa de transporte de cargas dos produtores até o porto é o principal diferencial do terminal. Hoje o TCP é o terminal que mais recebe cargas através da ferrovia na América do Sul, sendo mais de 6 mil contêineres ao mês.
“Com isto, estamos conquistando novos clientes, sendo que muitos deles antes não passavam pelo TCP”, afirma, acrescentando que outro fator que vem contribuindo para o crescimento do volume de movimentação do terminal é o uso de contêineres para o transporte de commodities, como soja, milho e farelo.

Moraes e Silva acrescenta que, aliado a isto, a recente inauguração do novo cais do terminal – que ampliou a área destinada aos navios de 564m para 879m de extensão – aumentou a disponibilidade do TCP para receber navios ‘fora da janela’, isto é, embarcações que perderam o horário agendado para atracação devido a atrasos em outros portos do sistema. “Aumentamos em 23% o número de navios que recebemos fora da janela programada. Esta flexibilidade e fundamental para assegurar o transporte da carga para o embarcador”.

Sobre o TCP

Segundo maior terminal de contêineres da América do Sul em movimentação de cargas, o TCP foi criado em 1998, quando se tornou concessionário do terminal de contêineres do Porto de Paranaguá, após vencer a licitação realizada pelo governo do Paraná.

Oferecendo serviços de alta qualidade e buscando continuamente excelência operacional, o TCP é atualmente um dos terminais de contêineres mais produtivo dos Brasil, possibilitando o menor tempo de permanência dos navios no porto.

Após receber um dos maiores pacotes de investimentos privados do setor portuário brasileiro nos últimos anos (R$ 365 milhões em três anos), o TCP atualmente tem capacidade para movimentar 1,5 milhão de TEUs/ano, conta com 320 mil m²de área de armazenagem e oferece três berços de atracação, com extensão total de 879 metros.

O TCP tem como acionistas o fundo de private equity Advent International, a Pattac Empreendimentos e Participações S/A, TUC Participações Portuárias S/A, Soifer Participações Societárias Ltda., Grup Marítim TCB S.L. e Galigrain S.A. Para mais informações sobre o TCP, visite www.tcp.com.br

Deixe um comentário