Testagem em humanos para vacina contra a Covid-19 começa na semana que vem, em Curitiba

por Luiza Rampelotti
27/07/2020 19:19 (Última atualização: 28/07/2020)

A aplicação da vacina começa na próxima segunda-feira, dia 03 de agosto. Foto: Geraldo Bubniak/AEN

A Universidade Federal do Paraná (UFPR), em Curitiba, irá iniciar a terceira fase dos testes da vacina contra o novo coronavírus, agora, em humanos. Na sexta-feira (24), a universidade assinou um acordo de parceria técnico-científica com o Instituto Butantan, de São Paulo, para realizar a cooperação entre o órgão e o Complexo Hospital de Clínicas (CHC) da UFPR.

O Hospital é uma das 12 instituições brasileiras que serão responsáveis pelos testes da CoronaVac, uma vacina produzida na China, considerada uma das mais promissoras contra o coronavírus em todo o mundo. O Butantan enviará ao CHC as doses da vacina produzida pela empresa Sinovac Biotech para a realização de testes clínicos em voluntários. A empresa tem a expectativa de produzir a dose e coloca-la à disposição do mercado a partir do início de 2021.

Serão selecionados 850 voluntários entre trabalhadores da linha de frente contra a Covid-19. Metade dos voluntários receberá a vacina, feita com o vírus inativado quimicamente, para estimular a produção de anticorpos. Outra metade receberá um placebo, substância sem efeito direto para a doença. Depois de 14 dias, haverá uma segunda dose, com o objetivo de demonstrar a eficácia e segurança da imunização.

Após o período, a equipe do CHC acompanhará os voluntários por até 16 meses, monitorando quem desenvolveu sintomas de Covid ou anticorpos contra o vírus nos dois grupos, em consultas e coletas de sangue. Caso haja maior prevalência de doentes entre os que não receberam a vacina, será possível constatar a eficácia da dose para quem a recebeu.

Testagem em humanos para vacina contra a Covid-19 começa na semana que vem, em Curitiba 2
Os testes da CoronaVac no CHC juntam-se a outros 27 estudos sobre a Covid-19 que estão em andamento dentro do complexo. Foto: Marcos Solivan

Como se voluntariar para os testes?

Os interessados em participar dos testes para a elaboração da CoronaVac, no Hospital de Clínicas da UFPR, podem acessar a página do Instituto Butantan, em que há uma série de perguntas e respostas para a triagem.

Aqueles que se encaixarem no perfil, serão orientados a entrar em contato com o CHC para agendamento da consulta presencial, pelo e-mail [email protected] e pelo WhatsApp (41) 98522-5146. A triagem dos voluntários e a aplicação da vacina começam na próxima segunda-feira, dia 03 de agosto.

Os testes da CoronaVac no CHC juntam-se a outros 27 estudos sobre a Covid-19 que estão em andamento dentro do complexo, o que reforça a sua importância nas pesquisas da área de saúde, de acordo com a superintendente Claudete Reggiani. “Nesse momento, atuar em pesquisa nas áreas mais promissoras, é um grande orgulho”, sintetiza.

Para Ricardo Marcelo Fonseca, reitor da UFPR, a escolha da instituição para realização dos testes reflete o conhecimento científico já estabelecido pela universidade. “Os testes da vacina chinesa reforçam o protagonismo que a universidade pública tem em situações de emergência, contribuindo para uma solução de saída da crise da pandemia”, ressalta.

Outras vacinas no Paraná

Além disso, nesta segunda-feira (27), o governador do Paraná, Ratinho Junior (PSD), o ministro-conselheiro da Embaixada da China no Brasil, QU Yuhui, e dirigentes de um outro laboratório, o Sinopharm, se reuniram para discutir uma parceria para realizar testes e produzir uma vacina contra o coronavírus no Instituto de Tecnologia do Paraná (TECPAR).

A Sinopharm também está na terceira fase dos testes de uma imunização, e iniciou o processo nos Emirados Árabes Unidos, neste mês, com a participação de 15 mil voluntários. As duas primeiras fases tiveram 100% de resultados positivos e não apresentaram efeitos secundários graves.

O objetivo do Paraná é fazer a terceira fase do teste aqui no nosso Estado e, com a aprovação por parte da Anvisa e do Ministério da Saúde, a produção da vacina elaborada pela Sinopharm através do Tecpar”, explicou Ratinho Junior.

Para auxiliar na testagem do Tecpar, também serão disponibilizados para a Sinopharm a rede de universidades públicas e hospitais universitários do Paraná.

Com informações da UFPR e Paraná Portal